Trogon personatus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaSurucuá-mascarado
Macho no Equador
Macho no Equador
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante (IUCN 3.1) [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Trogoniformes
Família: Trogonidae
Gênero: Trogon
Espécie: T. personatus
Nome binomial
Trogon personatus
Gould, 1842

O surucuá-mascarado (Trogon personatus) é uma especie de ave da família Trogonidae.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Essa espécie é um surucuá de médio porte que mede aproximadamente 27 cm de comprimento e pesa em torno de 56 g. Assim como todos os surucuás, apresenta dimorfismo sexual. O dorso, a cabeça e a parte superior do peito do macho são verdes-brilhantes, vermelho-bronzeados ou verde-dourados (dependendo da subespécie). O ventre e a parte inferior do peito são vermelhos, este último separado da parte superior do peito verde por uma estreita faixa branca. O macho tem um olho de cor distinta da do anel periocular, que é vermelho na maioria as subespécies, mas que tende a laranja na subespécie dos tepuis. A fêmea tem uma cor café por cima, com uma coloração entre o rosa e o vermelho no ventre e no peito; a faixa branca que separa a cor marrom e vermelha em sua parte inferior costuma ser muito estreita ou inexistente.[2] As fêmeas de todas as subespécies apresentam um anel periocular parcial de coloração branca.[2] A sua dieta é composta por frutas e insetos, assim como em todos os surucuás.[2] Para a reprodução, é escavada uma cavidade na madeira macia de uma árvore de tronco vertical e em processo de composição para servir de ninho.[3]

Distribuição e hábitat[editar | editar código-fonte]

Ocorre na América do Sul, principalmentes nos Andes e nos tepuis. Seu hábitat natural são as florestas úmidas subtropicais ou tropicais e florestas antigas degradadas.

Subespécies[editar | editar código-fonte]

São reconhecidas nove subespécies:[4]

  • Trogon personatus personatus (Gould, 1842) - ocorre na região subtropical montanhosa do Oeste da Venezuela, Leste da Colômbia e Leste do Peru;
  • Trogon personatus sanctaemartae (Zimmer, 1948) - ocorre nas Montanhas Santa Marta no Nordeste da Colômbia;
  • Trogon personatus ptaritepui (Zimmer & W. H. Phelps, 1946) - ocorre nos Tepuis do Sul da Venezuela;
  • Trogon personatus assimilis (Gould, 1846) - ocorre na região subtropical do Oeste do Equador e Noroeste do Peru;
  • Trogon personatus submontanus (Todd, 1943) - ocorre nos sopés da Cordilheira dos Andes do Sul do Peru e na Bolívia;
  • Trogon personatus duidae (Chapman, 1929) - ocorre nos Tepuis do Sul da Venezuela, na região do Monte Duida;
  • Trogon personatus roraimae (Chapman, 1929) - ocorre no Auyan-tepui e no Monte Roraima, na fronteira da Venezuela com a Guiana;
  • Trogon personatus heliothrix (Tschudi, 1844) - ocorre nas florestas Montane do Peru;
  • Trogon personatus temperatus (Chapman, 1923) - ocorre na Cordilheira dos Andes na região central da Colômbia, Equador e Peru.

Referências

  1. BirdLife International (2012). «Trogon personatus». Consultado em 26 de Novembro de 2013 
  2. a b c Hilty, Steven L. (2003). Birds of Venezuela. Londres: Christopher Helm. pp. 439–440. ISBN 0-7136-6418-5 
  3. Harold F. Greeney, Kimberly S. Sheldon e José Simbaña (2008). «Observations on the hatchlings, eggs and incubation of the Masked Trogon Trogon personatus in eastern Ecuador». Cotinga (29): 82–84 
  4. «surucuá-mascarado (Trogon personatus) | WikiAves - A Enciclopédia das Aves do Brasil». www.wikiaves.com.br. Consultado em 22 de setembro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]