4'33"

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

4'33" é uma música, de 1952, do compositor e maestro John Cage que, às vezes, é descrita erroneamente como "quatro minutos e meio de silêncio". A música se enquadra no movimento happening e é uma das obras precurssoras da arte conceitual por não executar nenhuma nota musical.[1]

Sua primeira apresentação foi ao piano, interpretada por David Tudor, embora a peça tenha sido composta para quaisquer outros instrumentos ou conjuntos. A partitura está estruturada em três movimentos que são identificados por movimentações do regente e dos músicos.[2]

Questionando o paradigma da música ocidental, que explicava a música como uma série ordenada de notas, ou o que se esperaria de um concerto normal, Cage se voltou para o silêncio de forma eminentemente conceitual. Todos os mínimos ruídos, comuns em salas de espetáculos, criam a aura do happening, provocando o público e fazendo com que uma execução pública seja diferente da anterior e com contornos inesperados.

Apesar do caráter provocativo, Cage conseguiu destacar a importância do silêncio na música, a sua impossibilidade real e, por consequência, ampliar os limites da arte contemporânea.[3]

Referências

  1. MONSEN, Lauren, Compositor rebelde John Cage ainda desconcerta e fascina, página visitada em 29 de agosto de 2016.
  2. GOLDBERG, Roselee. A Arte da Performance. Lisboa: Editora Orfeu Negro, 2012.
  3. JohnCage.org, página visitada em 29 de agosto de 2016.
Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.