A Lebre e a Tartaruga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"A Lebre e a Tartaruga", ilustração de Milo Winter.

A Lebre e a Tartaruga é uma das Fábulas de Esopo, que foi posteriormente recontada por La Fontaine, na qual uma lenta tartaruga vence a corrida de uma lebre. É a fábula de número 226 no Indice Perry.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Era uma vez... uma lebre e uma tartaruga.

A lebre vivia caçoando da lerdeza da tartaruga.

Certa vez, a tartaruga já muito cansada por ser alvo de gozações, desafiou a lebre para uma corrida.

A lebre muito segura de si, aceitou prontamente.

Não perdendo tempo, a tartaruga pois-se a caminhar, com seus passinhos lentos, porém, firmes.

Logo a lebre ultrapassou a adversária, e vendo que ganharia fácil, parou e resolveu cochilar.

Quando acordou, não viu a tartaruga e começou a correr.

Já na reta final, viu finalmente a sua adversária cruzando a linha de chegada, toda sorridente.[2]

Moral[editar | editar código-fonte]

Mais vale um trabalho persistente, do que os dotes naturais mal aproveitados.

Devagar se vai ao longe.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikisource
A Wikisource contém fontes primárias relacionadas com A Lebre e a Tartaruga

Referências

  1. Aesopica site
  2. «A Lebre e a Tartaruga - Contos e Historinhas - QDivertido.com.br». www.qdivertido.com.br. Consultado em 29 de maio de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]