Aceruloplasminemia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Aceruloplasminemia é uma doença autossómica recessiva,[1] caracterizada por uma neurodegeneração progressiva da retina e dos gânglios basais e por diabetes mellitus.

O ferro acumula-se na retina, gânglia basal e outros órgãos.[2] A acumulação no olho pode levar a degeneração retiniana progressiva. A doença é causada por um mutação no gene da ceruloplasmina.

Referências

  1. Harris, Zl; Takahashi, Y; Miyajima, H; Serizawa, M; Macgillivray, Rt; Gitlin, Jd (março de 1995). «Aceruloplasminemia: molecular characterization of this disorder of iron metabolism». Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America. 92 (7): 2539–43. ISSN 0027-8424. PMC 42253Acessível livremente. PMID 7708681. doi:10.1073/pnas.92.7.2539 
  2. Harris, ZL; Klomp, LW; Gitlin, JD (maio de 1998). «Aceruloplasminemia: an inherited neurodegenerative disease with impairment of iron homeostasis.». The American Journal of Clinical Nutrition. 67 (5 Suppl): 972S-977S. PMID 9587138 
Ícone de esboço Este artigo sobre Patologia (doença) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.