Aicmofobia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Médico segurando seringa em um país da África. (representação para a fobia)

A Aicmofobia é o medo inconsciente de agulhas e objetos muito pontiagudos. O medo destes objetos é considerado muito comum, cerca de 30% dos jovens-adultos tem algum nível do transtorno. O transtorno pode vir junto da Agliofobia que é o medo de sentir dor, assim evitando agulhas pelo medo das dores que elas podem causar.[1]

Existem diversos níveis de Aicmofobia, existem níveis leves onde é o medo em que a ponta de um objeto pontiagudo entre em contato com a pele, casos medianos onde o aicmofobico tem medo de até encostar em agulhas (sendo elas de costura convencionais ou de injeções) e em casos mais graves a vitima não suporta estar olhando para objetos muito pontiagudos sendo estar observando pessoalmente ou através de uma tela de um computador por exemplo.[2]

O tratamento pode ser feito por psicólogos, psiquiatras e hipnologos. O tratamento varia de pessoas para pessoas, assim sendo necessário uma terapia de exposição para o tratamento da doença.[3][4]

Referências

  1. «Medo de agulha - Causas, sintomas e tratamento da Aicmofobia». Segredos do Mundo. 4 de novembro de 2020. Consultado em 8 de maio de 2021 
  2. «COMO LIDAR COM O MEDO DE AGULHAS | Pró-Exame». www.proexame.com.br. Consultado em 8 de maio de 2021 
  3. «O caso de aicmofobia que culminou em parada cardiorrespiratória». Consultado em 8 de maio de 2021 
  4. «Medo de agulha: veja como superar a aicmofobia». www.minhavida.com.br. Consultado em 8 de maio de 2021