Arsabero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Arsabero ou Arsaber (em grego: Ἀρσαβήρ, do armênio Arshavir) foi um nobre bizantino que tentou, sem sucesso, usurpar o trono do Império Bizantino em 808.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Arsabero era um nobre de origem armênia e que detinha o estatuto de patrício na corte bizantina, servindo como questor do palácio sagrado do imperador Nicéforo I, o Logóteta (r. 802–811). Em fevereiro de 808, um grupo de oficiais seculares e eclesiásticos, insatisfeitos com o governo de Nicéforo, formaram uma conspiração e aclamara Arsabero como imperador.[1] Nicéforo, porém, descobriu o complô e prendeu os participantes, que foram surrados, tiveram suas propriedades confiscadas e acabaram exilados. Arsabero foi tonsurado e enviado para um mosteiro na Bitínia. A filha dele, Teodósia, era esposa do futuro imperador Leão V, o Armênio (r. 813–820),[2] [3] que era, na época, um general e, até o complô, gozara das graças do imperador. Ele foi exilado por um time, provavelmente por suas ligações com Arsabero.[4]

Referências

  1. Brubaker 2011, p. 361
  2. Kazhdan 1991, p. 186
  3. Winkelmann 1999, p. 193
  4. Kazhdan 1991, p. 1209

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Kazhdan, Alexander Petrovich. The Oxford Dictionary of Byzantium (em inglês). Nova Iorque e Oxford: Oxford University Press, 1991. ISBN 0-19-504652-8
  • Winkelmann, Friedhelm; Lilie, Ralph-Johannes; Ludwig, Claudia; Pratsch, Thomas; Rochow, Ilse; Zielke, Beate. Prosopographie der mittelbyzantinischen Zeit: I. Abteilung (641–867), 4. Band: Platon (#6266) – Theophylaktos (#8345) (em alemão). Berlim, Alemanha e Nova Iorque, EUA: Walter de Gruyter, 1999. Capítulo: Arsaber (#600). , ISBN 978-3-11-015179-4