Arthur Ernest Ewert

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Arthur Ewert)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Arthur Ernest Ewert ( Heinrichswalde, 30 de novembro de 1890 - Berlim, 3 de julho de 1959), também conhecido como Harry Berger, foi um militante comunista internacional.

Ligado ao Comité Executivo da Internacional Comunista (CEIC), desempenhou funções no escritório da América Latina do Komintern, em Buenos Aires, donde, juntamente com sua esposa, Elisabeth Saborowsky Ewert, também conhecida como Sabo, se deslocou, no fim de 1934, para o Brasil.

No Brasil participou na Revolta Vermelha de 1935. Preso e barbaramente torturado, juntamente com Sabo, por Filinto Müller (chefe da polícia do Estado Novo), ficou louco. Em 1937 foi condenado a 13 anos de prisão.

Em 1947 foi autorizado a deixar o Brasil e voltou à Alemanha. Mentalmente devastado pelos maus-tratos sofridos na prisão, passou o resto de sua vida num hospital psiquiátrico[1][2][3].

Notas

  1. Arthur Ewert no Dicionário Político do Marxists Internet Archive.
  2. Arthur Ewert na The Canadian Encyclopedia.
  3. A Frente Popular em oposição à História: o caso brasileiro. Poe Fábio José Cavalcanti de Queiroz e Nivânia Amâncio. Centro de Estudos Marxistas. VIII Colóquio Internacional Marx/Engels.