As Desgraças de uma Criança

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
As Desgraças de uma Criança
Comédia de costumes
SoMu D Riba - As Desgraças de uma Criança - Juka Goulart - DSC 0173.JPG

Juka Goulart numa montagem do grupo de teatro SoMu D Riba em 2011.
Data de apresentação 1846
Autor Martins Pena
País  Brasil
Personagens Senhor Abel
Lulu (a criança)
Madalena
Manuel Igreja (o sacristão)
Pacífico (o soldado)
Ritinha

As desgraças de uma criança ou O Soldado e o Sacristão é uma peça teatral escrita pelo dramaturgo Martins Pena em 1846. É uma das comédias de costumes mais encenadas por grupos de estudantes ou iniciantes de teatro. Explora, com bom humor, temas recorrentes dos folhetins: triângulo amoroso, amores proibidos e casamento por interesse.[1]

A peça mostra as peripécias amorosas de dois conquistadores às voltas com duas garotas, que em uma noite festiva, criam grandes confusões para encobrir o romance proibido. Além disso, Martins Pena critica com leve ironia e muito humor as relações sociais daquela época, e que ainda podem ser percebidas nos dias atuais.[2]

Personagens[editar | editar código-fonte]

  • Senhor Abel
  • Lulu (a criança)
  • Madalena
  • Manuel Igreja (o sacristão)
  • Pacífico (o soldado)
  • Ritinha

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O Sacristão Manuel Igreja é apaixonado por Ritinha desde que ajudou o padre a celebrar o casamento dela. Além de bela é filha de um rico militar reformado (Senhor Abel). Porém Ritinha enviuva e o caminho abre-se para as investidas do sacristão, aliado ao seu interesse por status e em colocar as mãos no dinheiro do futuro sogro. Seu Abel, naturalmente, não concorda com a união, e faz de tudo para que ela não se consuma. Lulu é o bebê recém-nascido de Ritinha, que é cuidado pela ama Madalena, da qual Senhor Abel morre de amores. Madalena, entretanto, é amante do soldado da cavalaria Pacífico, que entre seus encontros furtivos dentro de casa, faz diversas peripécias para que Lulu cesse de chorar quando infortunado pelos ruídos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • In Comédias. Rio de Janeiro : Tecnoprint, 1986. 394p., 21cm. Pp. 335-354 - ISBN 8500713275
  • Quem casa, quer casa ; e mais, O Caixeiro da taverna ; As degraças de um criança; Os dous, ou, O inglês Maquinista; O diletante, Rio de Janeiro: Ediouro (1978). 123p., 21cm. - ISBN 8500002115

Ligações externas[editar | editar código-fonte]