Associação Brasileira de Proteína Animal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
ABPA
Instituição atua nos setores avícola e suinícola
Fundação 24 de março de 2014
Sede São Paulo, SP
Presidente Francisco Turra
Website oficial ABPA

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) é uma instituição nacional, sem fins lucrativos, que representa os setores avícola e suinícola do país. É a maior entidade da área, com aproximadamente 140 associados. Foi fundada em março de 2014[1]. Atualmente, é presidida pelo ex-ministro da Agricultura, Francisco Turra, e tem na diretoria-executiva o advogado Ricardo Santin.

Fundação[editar | editar código-fonte]

A ABPA foi criada a partir da fusão de duas entidades: da União Brasileira de Avicultura (UBABEF) e a Associação Brasileira da Indústria Produtora e da Exportadora de Carne Suína (ABIPECS). A intenção com a medida foi fortalecer a representatividade da carne suína e de aves nos mercados nacional e internacional e integrar as cadeias produtivas de ambos os segmentos.

Em seis anos de existência, ampliou a participação dos setores no mercado internacional – a exportação de carne suína bateu recorde em 2019[2] – e atuou para garantir segurança sanitária e sustentável ao produto brasileiro.

Governança[editar | editar código-fonte]

A ABPA é gerida por um Conselho Diretivo, respaldado por um Conselho Consultivo. A entidade conta com câmaras setoriais temáticas. Sob sua a tutela está a gestão, em parceria com a Apex-Brasil, das três marcas setoriais das exportações brasileiras de aves, ovos e suínos: Brazilian Chicken, Brazilian Egg e Brazilian Pork[3].

Por meio de suas marcas setoriais, a associação promove ações especiais em mercados-alvo e divulga os diferenciais dos produtos avícolas e suinícolas do Brasil – como a qualidade, o status sanitário e a sustentabilidade da produção. Fomenta, ainda, novos negócios para a cadeia exportadora de ovos e de carne de frangos e de suínos.

A parceria tem como objetivo ampliar o volume e receitas de exportações das empresas associadas.

Representatividade[editar | editar código-fonte]

A entidade atua pela viabilização de novas oportunidades para o setor produtivo. O foco está representatividade do segmento junto ao Governo Federal e em foros nacionais e internacionais, negociações e relações institucionais junto a steakholders no Brasil e no exterior e abertura de novos mercados para os associados.

Avicultura e suinocultura[editar | editar código-fonte]

As cadeias produtivas avícolas e suinícolas representam uma importante fatia do Produto Interno Brasileiro (PIB): R$ 80 bilhões. São responsáveis, hoje, por mais de 4,1 milhões de empregos diretos e indiretos gerados no Brasil. Somadas, as exportações de carnes de frango e suínas totalizaram 8,5 milhões de dólares em 2019.

O principal destino da proteína animal brasileira é a China. Pressionadas pela peste suína africana, as exportações de suínos cresceram 51% e de frango 28%, em 2019, para o país asiático, superando a Arábia Saudita e Hong Kong, respectivamente. Em relação à comercialização de ovos, os Emirados Árabes despontam como o principal comprador.

Promoção da marca[editar | editar código-fonte]

A instituição é responsável pela promoção do maior evento do segmento: o Salão Internacional da Avicultura e Suinocultura (SIAVS)[4]. A feira é bianual. Em 2019, contou com mais de 170 expositores, 100 palestrantes e um público superior a 20 mil visitantes. A tendência, para 2021, é crescer 30%.

Campanha internacional[editar | editar código-fonte]

Durante a Copa do Mundo na Rússia[5], a ABPA foi às ruas de Moscou para mostrar a qualidade do produto brasileiro. Em parceria com a Apex-Brasil, instalou 45 banners publicitários na capital do país para destacar a carne de frango e a carne suína, com mensagens que relacionavam a tradição brasileira no futebol e na produção de proteína animal. Além disso, a presença da entidade em feiras e eventos que envolvam negociações comerciais no exterior é constante.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Estado, Agencia (24 de março de 2014). «Ubabef e Abipecs se unem na Associação Brasileira de Proteínas Animais». Agronegócios. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  2. «Exportações de carne suína batem recorde em 2019». Revista Globo Rural. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  3. «ABPA e Apex-Brasil renovam convênio para promoção de exportações». aviNews, la revista global de avicultura. 29 de julho de 2019. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  4. «Siavs - Só mais um site WordPress». Siavs. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  5. «ABPA promove produtos brasileiros durante Copa do Mundo na Rússia». ISTOÉ Independente. 13 de junho de 2018. Consultado em 14 de fevereiro de 2020