Avenida Senador Salgado Filho (Curitiba)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ruas e Avenidas de Curitiba
Placa av. Salgado Filho curitiba.jpg
Bairros
Prado Velho[1]
Guabirotuba
Uberaba
Início
Rua Imaculada Conceição
Prado Velho
Término
Avenida Comendador Franco
Uberaba
Extensão
8.000 metros
Denominação Anterior
Estrada de São José do Pinhais [2]
Lei Ordinária e Data[3]
Lei Ordinária n° 315/1951
data : 23 de fevereiro de 1951
Visualização
Av. Sen. Salgado Filho em seu término

A Avenida Senador Salgado Filho é um logradouro da cidade de Curitiba, capital do estado do Paraná.

A “Salgado Filho” é a principal avenida do bairro Uberaba, chegando ao ponto de ser uma referência absoluta deste bairro, porém, ela inicia-se no Prado Velho, na intersecção com a Rua Imaculada Conceição (em frente a PUC-PR) e segue, sinuosamente, através do bairro Guabirotuba. O término desta via e na divisa de Curitiba com o município vizinho de São José dos Pinhais, em seu encontro com a Avenida Comendador Franco.

Avenida Senador Salgado Filho, antiga Estrada para São José dos Pinhais. A casa em vermelho (a esquerda) é o Armazém Santa Ana, ponto histórico da “velha estrada”, inaugurado, neste local, em 1937 por Paulo Szpak (ucraniano) e Julia Zielonka (polonesa) como uma venda de secos & molhados para atender aos “viajantes”. A família de Paulo e Julia mantém as características originais do armazém (foto-mar/2010)

Homenagem[editar | editar código-fonte]

A denominação desta avenida é uma homenagem ao político gaúcho Joaquim Pedro Salgado Filho (1888 – 1950).

Salgado Filho era formado em Direito e foi delegado e chefe de polícia do antigo Distrito Federal, ministro do Trabalho e da Aviação, deputado federal e senador. Foi o organizador da Força Aérea Brasileira e faleceu em julho de 1950 em um acidente aéreo.

Características (ref.: mar/2010)[editar | editar código-fonte]

Uma das ligações com o município de São José dos Pinhais, a “Salgado Filho” possui intenso tráfego de veículos em ambos os sentidos, ou seja, em direção ao Prado Velho em virtude da PUC-PR e para se chegar ao Centro de Curitiba ou para o deslocamento até a cidade vizinha. A grande quantidade de pontos comerciais e a concentração de lojas de autopeças usadas também contribuem para que a via receba uma grande quantidade de veículos em todo a sua extensão que é de aproximadamente 8.000 metros.

Os imóveis, ao longo dos três bairros que a avenida atravessa, possuem uma grande diversidade de finalidades que vão desde condomínios comerciais e lojas, até condomínios residências e as tradicionais residências com grandes jardins e amplas calçadas. Próximo ao final da via existem algumas áreas que se assemelham a pequenas chácaras em meio ao imobiliário urbano.

São muitos os pontos em destaque desta via de 8.000 metros, mas podemos citar algumas que tem importantes ligações com a comunidade, como por exemplo (em sua extensão ou nas proximidades):

História[editar | editar código-fonte]

Matadouro Municipal de Curitiba no Bairro Guabirotuba, em frente a antiga estrada de São José dos Pinhais(foto-1899)

A velha e pacata estrada para São José dos Pinhais era a principal ligação entre a capital da província e a então Villa que outrora fora chamada de Arraial Grande. Este caminho era também a ligação com a província vizinha de Santa Catarina e que em meados do século XIX recebia poucos e destemidos viajantes e tropeiros que para vencerem a distância entre as duas cidades levava-se, dependendo das condições do tempo, dois dias.

Mas a tranquilidade desta estrada mudou em 1899. Neste ano a prefeitura de Curitiba inaugurou, mais precisamente em 2 de setembro, o primeiro Matadouro Municipal e assim a rotina foi alterada quando os fazendeiros traziam, em grandes boiadas, seu gado a fim de serem abatidos. O matadouro funcionou até o ano de 1964, quando foi fechado em virtude de um acidente que comoveu os curitibanos. Um vizinho do matadouro morreu quando foi perseguido e pisoteado por um boi. Neste mesmo endereço, anos mais tarde, funcionou a ASSOMA (Associação dos Meninos de Curitiba), desativado no ano de 2008 e em 2010 o antigo e primeiro Matadouro Municipal é uma unidade do Instituto Federal do Paraná (IFPR).

Nas primeiras décadas do século XX o comércio começou a despontar a beira desta estrada e assim a região começou a crescer, ganhando novos moradores. As olarias da família Mehl transportavam, em carroças de oito cavalos, seus produtos para o centro da capital, enquanto os tropeiros rumavam em direção a “São José” e o estado vizinho juntamente com as carroças de cereais dos colonos que habitavam a região.

Boiada sendo transferida para o Matadouro Municipal na antiga estrada de São José dos Pinhais

Foi neste ambiente que em 1937 o descendente de ucraniano, Paulo Spak, transferiu seu comércio inaugurado no Umbará em 1934 e deu início a mais um estabelecimento de secos e molhados a beira da estrada. Nesta época, além de atender aos viajantes, Paulo também tinha como clientela os novos moradores do bairro Boqueirão, pois antes da abertura e pavimentação da Avenida Marechal Floriano Peixoto, o melhor caminho deste bairro para o centro da cidade era pela estrada de “São José”. O Armazém de Secos & Molhados Santa Ana, de Paulo Spak e Julia Zielonka atravessou o tempo e resistiu à concorrência do comércio modermo e continua lá, atendendo não mais tropeiros e viajantes, mas agora curitibanos e turistas que “visitam” o antigo comércio a procura de produtos a granel e para conhecerem como era este tipo de estabelecimento em meados do século passado.

Em julho de 1950 um fato ocorrido a quilômetros de Curitiba mudaria a história da antiga estrada. Em 30 de julho deste ano morreu o senador gaúcho Salgado Filho, que pereceu em uma acidente aéreo em seu estado natal. Menos de um ano da morte do senador, em 23 de fevereiro de 1951 a cidade de Curitiba batizou a velha estrada de Avenida Senador Salgado Filho como forma de homenagem ao político que ocupou a pasta ministerial do Trabalho e Aeronáutica, alem de ter ajudado na criação da Força Aérea Brasileira.

Em 1957 a recente Avenida Senador Salgado Filho recebeu pavimentação asfáltico e assim deixou para trás aquele aspecto de velha estrada de chão que contribuiu para o crescimento e o progresso de dois importantes bairros curitibanos: o Guabirotuba e o Uberaba e agora, nos primeiros anos do século XXI, é uma das principais vias de Curitiba e a principal referência da região sudeste da capital.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Mapa oficial do bairro Prado Velho IPPUC
  2. FENIANOS, Eduardo E. Uberaba, Jardim das Américas e Guabirotuba - Presentes do Passado – Coleção Bairros de Curitiba, vol.26. Curitiba: Ed. UniverCidade, 2001. 54p.
  3. SPL – Sistema de Preposição Legislativa da Câmara Municipal de Curitiba – Lei Ordinária n° 315/1951 C.M.C.
  • SUTIL, Marcelo Saldanha. Boletim Informativo da Casa Romário Martins, Boqueirão: O Bairro da História da Cidade. Curitiba: Fundação Cultural de Curitiba, v22, n°106. 1995
  • Daliane Nogueira (14 de junho de 2009). Comércio em Evidência – Gazeta do Povo. Visitado em 25 de março de 2010.