Balsaminaceae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Bálsamo)
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaBalsaminaceae
Impatiens glandulifera

Impatiens glandulifera
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Ericales
Família: Balsaminaceae
Bercht. & J.Presl (1820)
Gêneros
Hydrocera

Impatiens

Balsaminaceae é uma família de plantas Angiospermas, da ordem Ericales, que incluem dois gêneros Hydrocera e Impatiens.  Nativa da África e de alguns países da Ásia, a representante mais conhecida deste táxon, no Brasil, é a maria-sem-vergonha ou beijinho. Essa é bastante utilizada em jardins e trabalhos paisagistas. 

Disambig grey.svg Nota: "Bálsamo" redireciona para este artigo. Para outros significados, veja Bálsamo (desambiguação).

Diversidade Taxonômica[editar | editar código-fonte]

A família Balsaminaceae possui dois gêneros, sendo Hydrocera monotípico e Impatiens, com maior diversidade (aproximadamente 850 espécies). No Brasil, a principal espécie encontrada é a Impatiens walleriana Hook.f. (um sinônimo desta espécie é Impatiens sultanii Hook.f.) que ocorre de forma naturalizada. Esta é conhecida como maria-sem-vergonha. Outra espécie cultivada no país, é Impatiens balsamina L. conhecida popularmente como beijo-de-frade.

Morfologia[editar | editar código-fonte]

Em geral, são plantas de baixa estatura (ervas ou como subarbustos). Suas folhas são simples, com filotaxia podendo ser alterna, oposta ou verticilada. Além disso, suas folhas apresentam as bordas cerradas. O caule pode ser ereto, ascendente ou decumbente. Algumas espécies são suculentas.

Flores[editar | editar código-fonte]

São flores zigomorfas e bissexuais. Apresentam 5 pétalas, e 3 a 5 sépalas. Uma dessas sépalas formam um cálcar ou espora que contem néctar.  Possuem 5 estames, conatos em um anel envolvendo o ovário e o estigma. O ovário é súpero, sincárpico, pentalocular e a placentação axial. Óvulos 5 a numerosos. Ainda, possuem 1 estilete, muito curto ou ausente. Estigmas de 1 a 5.

Frutos[editar | editar código-fonte]

O fruto é tipo baga ou uma cápsula carnosa loculicida explosiva, o qual, quando o fruto está maduro, arremessa para longe da planta-mãe. As sementes são exalbuminosas, com revestimento liso, rugoso ou com pelos simples.

Relações Filogenéticas[editar | editar código-fonte]

A família está inclusa dentro da ordem Ericales, a qual faz parte do grupo das Asterídeas. Nesta ordem, é considerada o ramo basal de Ericales.  Estudos filogenéticos confirmaram o monofiletismo de Balsaminaceae e também do gênero Impatiens (Yuan et al, 2004[1]).

Ocorrência no Brasil[editar | editar código-fonte]

Domínio[editar | editar código-fonte]

A ocorrência no Brasil, é da espécie Impatiens walleriana Hook.f. Esta é presente nos domínios Cerrado, Mata Atlântica, Pampa.

Estados[editar | editar código-fonte]

Verifica-se presente, também nos seguintes estados: Alagoas, Bahia, Maranhão, Pernambuco, Distrito Federal, Mato Grosso, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Balsaminaceae

Grupo de Filogenia das Angiospérmicas

Referências Bibliográficas[editar | editar código-fonte]

FLORA DO BRASIL, Balsaminaceae A.Rich. Disponível em <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/reflora/listaBrasil/PrincipalUC/PrincipalUC.do#CondicaoTaxonCP> Acesso em: 13 de dezembro de 2017.

STEVENS, P. F. Angiosperm Phylogeny Website. Disponível em:<http://www.mobot.org/MOBOT/research/APweb/>. Acesso em 13 de dezembro 20117.

MORO, Marcelo Freire; et al. Alienígenas na sala: o que fazer com espécies exóticas em trabalhos de taxonomia, florística e fitossociologia? Acta Botanica Brasilica, São Paulo. SP, v. 26, n. 4, pp. 991-999, oct-dez, 2012

SOUZA, C. V. Balsaminaceae, Flora Fanerogâmica do Estado de São Paulo. SOUZA, Vinicius C. Balsaminaceae In: Wanderley, M.G.L., Shepherd, G.J., Giulietti, A.M., Melhem, T.S., Bittrich, V., Kameyama, C. (eds.) Flora Fanerogâmica do Estado de São Paulo. Instituto de Botânica, São Paulo, vol. 2, pp: 51. Disponível em: <http://botanica.sp.gov.br/files/2016/02/Balsaminaceae.pdf>. Acesso em 13 dezembro 2017.

The Balsam Page. Disponível em: < http://succulent-plant.com/families/balsaminaceae.html>. Acesso em 13 dezembro 2017.

[1]Yuan, Y.-M. [et al. 2004], Song, Y., Geuten, K., Rahelivololona, E., Wohlhauser, S., Fischer, E., Smets, E., & Küpfer, P. 2004. Phylogeny and biogeography of Balsaminaceae inferred from ITS sequences. Taxon 53: 391-403.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre asterídeas, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. a b Yuan, Yong-Ming (2004). «Phylogeny and biogeography of Balsaminaceae inferred from ITS sequences». Taxon. Volume 53, n 2