Bacia oceânica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Dezembro de 2008). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Bacias oceânicas são áreas extensas e profundas com relevo relativamente plano. São regiões lateralmente dispostas as dorsais médio-oceânicas que apresentam relevo relativamente plano. Estendem-se das dorsais mesoceânicas às margens continentais e mostram profundidades médias de 4 km. Podem ser subdivididas em montes abissais, que são pequenas elevações de até 900m acima do fundo oceânico circundante. Estes montes cobrem de 80 a 85% do fundo do Oceano Pacífico e são as formas fisiográficas mais abudantes da Terra. Próximo as margens continentais, os sedimentos originados dos continentes cobrem completamente os montes abissais formando planícies abissais.

Iniciam-se a partir da base da margem continental e não incluem as grandes cordilheiras e as fossas marinhas.

História[editar | editar código-fonte]

Referências antigas (e.g., Littlehales 1930)[1] consideram as bacias oceânicas como o complemento do continente, com erosão dominando o último, e os sedimento assim derivados nas bacias oceânicas. Para fontes mais modernas (por exemplo, Floyd, 1991)[2] as bacias oceânicas são mais do que as planícies de basalto, do que como depósitos sedimentares, uma vez que a maior parte da sedimentação ocorre nas plataformas continentais e não nas bacias oceânicas geologicamente definidas.[3]

A Terra é o único planeta do sistema solar onde hipsografia é caracterizada por diferentes tipos de crosta, crosta oceânica e crosta continental.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Littlehales, G. W. (1930) The configuration of the oceanic basins Graficas Reunidas, Madrid, Spain, OCLC 8506548
  2. Floyd, P. A. (1991) Oceanic basalts Blackie, Glasgow, Scotland, ISBN 978-0-216-92697-4
  3. Biju-Duval, Bernard (2002) Sedimentary geology: sedimentary basins, depositional environments, petroleum formation Editions Technip, Paris, ISBN 978-2-7108-0802-2
  4. Ebeling, Werner and Feistel, Rainer (2002) Physics of Self-Organization and Evolution Wiley-VCH, Weinheim, Germany, page 141, ISBN 978-3-527-40963-1
Ícone de esboço Este artigo sobre hidrografia em geral é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.