Batalha de Frankenhausen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde agosto de 2014)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

51° 21′ N 11° 6′ E

Thomas Müntzer, Monumento em Mühlhausen.

A Batalha de Frankenhausen foi travada em 15 de Maio de 1525, foi o ato final da Guerra dos Camponeses Alemães. As tropas conjuntas do Landgrave Filipe I de Hesse e do Duque Jorge da Saxônia derrotaram os camponeses sob seu líder anabatista, Thomas Müntzer, próximo à cidade de Bad Frankenhausen, na cidade de Schwarzburg.

Em 29 abril de 1525 os protestos em torno de Frankenhausen culminaram em uma revolta aberta, quando grande parte dos cidadãos se uniu à revolta ocupando a prefeitura e invadindo o castelo dos Condes de Schwarzburg.

Nos dias seguintes, um número crescente de insurgentes se reuniu ao redor da cidade e quando em 11 de maio Müntzer chegou com 300 homens de Mühlhausen uniram-se a ele outros milhares de camponeses, acampados nos campos e pastos vizinhos da Turíngia e Saxônia. No entanto Filipe de Hesse e George da Saxônia estavam seguindo Müntzer e direcionaram suas tropas de Lansquenete para Frankenhausen.

As tropas dos príncipes eram em sua maioria mercenários, como tais eles estavam bem equipados, bem treinados e tinha uma boa moral. Os camponeses, em contraste, eram mal equipados, a maioria tinha apenas foices e manguais, não tinha formação militar alguma, e além disso, estavam em desacordo se deviam lutar ou negociar com o inimigo.

No entanto, em 14 de maio, foram capazes de repelir alguns ataques menores das tropas adversárias, embora não tenham conseguido colher os benefícios dessas vitórias. Em vez disso, os insurgentes pediram um cessar-fogo e retiraram-se para coordenar o curso de sua posterior ação, enquanto as forças saxãs se aproximavam.

No dia seguinte, as tropas conjuntas de Filipe com as do exército do Duque George imediatamente quebraram a trégua: um ataque combinado de cavalaria, infantaria e artilharia surpreendeu os camponeses que fugiram para a cidade, seguidos e continuadamente atacados pelos mercenários. A maioria dos insurgentes foi morta, no que acabou sendo um massacre. O número de baixas não é confiável, mas as perdas camponesas foram estimadas entre 3 000 a 10 000 e as baixas dos Lansquenete foram estimadas em seis, dois dos quais apenas feridos. Müntzer foi capturado, torturado e finalmente executado em Mühlhausen em 27 de maio de 1525.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • www.allempires.com
  • The Radical Reformation, Thomas Müntzer| mwww.bopsecrets.org
  • Louis Fischer: A batalha sob o arco-íris – Frankenhausen, uma lição da Guerra dos Camponeses:. documentos, relatórios e pontos de vista; Berlim; 1975; (biblioteca de bolso Wagenbach).
  • Werner Mägdefrau, Frank Gratz: A revolta dos camponeses da Turíngia na guerra de 1525; edição 12; (1989); publicações do Patrimônio Museu Distrital Bad Frankenhausen.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um conflito armado é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.