Besse Cooper

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Besse Cooper
Nascimento 26 de agosto de 1896
Condado de Sullivan
Morte 4 de dezembro de 2012 (116 anos)
Condado de Walton
Cidadania Estados Unidos
Ocupação professora
Causa da morte insuficiência respiratória

Besse Berry Cooper, nascida Besse Berry Brown (Sullivan, Tennessee, 26 de agosto de 1896 - Monroe, Geórgia, 4 de dezembro de 2012[1]) foi uma supercentenária norte-americana que foi a pessoa mais idosa do mundo (decana da Humanidade) depois da morte de Maria Gomes Valentim, em 21 de junho de 2011.[2]

Besse Cooper ocupava o oitavo lugar como pessoa mais velha de sempre.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida Besse Brown no condado de Sullivan, estado do Tennessee, terceira filha entre oito irmãos. Ela terminou os estudos na escola East Tennesse Normal School e era professora em seu estado, depois se mudando para a Geórgia. Ela deu aulas na Between School em Between, Geórgia.

Besse, com a morte de Maria Gomes Valentim em 21 de junho de 2011, tornou-se Decana da Humanidade, a pessoa viva mais idosa do mundo. Em seu 114º aniversário, tinha quatro filhos, onze netos, quinze bisnetos e um trineto. Faleceu em 4 de dezembro de 2012.[1] Com a morte de Besse, o título de pessoa mais velha do mundo foi repassado a Dina Manfredini, residente no Iowa, nos Estados Unidos. Dina faleceu em 17 de dezembro de 2012, sustentado o título por apenas 13 dias.[1]

Precedido por
Maria Gomes Valentim
Pessoa mais velha do mundo
21 de junho de 2011 - 4 de dezembro de 2012
Sucedido por
Dina Manfredini

Referências

  1. a b c diariodigital.pt. «Mulher mais velha do mundo morreu nos EUA aos 116 anos». 5 de dezembro de 2012. Consultado em 5 de dezembro de 2012 
  2. Mulher reconhecida como a pessoa mais velha do mundo morre em MG G1. Página visitada em 21 de junho de 2011