Célula de Ferrel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde março de 2008). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.
Ambox question.svg
Esta página ou seção carece de contexto (desde janeiro de 2012).

Este artigo (ou seção) não possui um contexto definido, ou seja, não explica de forma clara e direta o tema que aborda. Se souber algo sobre o assunto edite a página/seção e explique de forma mais clara e objetiva o tema abordado.

Em médias latitudes células mais fracas chamadas de Células de Ferrel, circulam em direção oposta à Célula de Hadley.

Nessas médias latitudes, as células de circulação meridional média, ocorre o ramo ascendente com ar frio e ocorre o ramo descendente com ar quente. Essas células são, assim, termodinâmicamentes indiretas, visto que elas transportam energia de uma área fria para uma quente.

A circulação meridional média é um componente pequeno do escoamento total em médias latitudes e as células de Ferrel são um subproduto do transporte muito forte na direção dos pólos, de energia por circulação dos vórtices. Os vórtices são os desvios no tempo ou da média zonal, e são a componente chave da circulação geral da atmosfera.

Referências

HARTMANN, 2008, P. 142. Tradução de Dimitrie Nechet)