Código Ōmi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Código Ōmi (近江令, ōmiryō?) é uma coleção de normas do governo compiladas em 668 d.C., sendo a primeira coleção de leis Ritsuryō no Japão clássico. Essas leis foram compiladas por Fujiwara no Kamatari sob ordem do Imperador Tenji.

Essa coleção de leis se perdeu e sua existência é alegada apenas em referências breves em documentos posteriores (como o Tōshi Kaden, uma história dos Fujiwara). Além disso, está faltando no Nihon Shoki.

O Ōmi-ryō, consistindo de 22 volumes, foi promulgado no último ano do reinado de Tenji.[1] Esse código não existe mais, mas teria sido refinado com a edição do Asuka Kiyomihara ritsu-ryō de 689; que se entende que foi um predecessor do Taihō ritsu-ryō de 701.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Ponsonby-Fane, Richard. (1959). The Imperial House of Japan, p. 52.
  2. Varley, p. 136 n43.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a história do Japão (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.