Carrossel holandês

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Carrossel holandês - foi o nome dado pelo jornalista esportivo Apparício Pires, pai do treinador Eduardo Pires, ao esquema tático utilizado pela Seleção Holandesa de Futebol na Copa do Mundo FIFA de 1974. [1]

História[editar | editar código-fonte]

Ficou mais conhecido em língua portuguesa como "Carrossel Holandês" embora possa também ser referida como "Futebol total"

O esquema parecia uma versão melhorada do da Hungria de 1954 e foi chamado de "carrossel" porque os jogadores não tinham posições fixas e circulavam pelo campo, buscando sempre o gol. O criador do esquema foi o treinador Rinus Michels. Sua equipe devolvia o futebol de seus grandes dias do passado, quando o gol era, acima de tudo, a própria razão de ser do jogo. Mas não residia apenas nisso seu encanto, era uma equipe extremamente tática, fazia a bola rolar de pé em pé, em jogadas ensaiadas com admirável talento coletivo.[2]

Logo na sua estreia contra o Uruguai, a imprensa mundial viu uma seleção praticando um futebol bonito, harmonioso e eficiente. No ponto de vista coletivo, a seleção holandesa era quase perfeita. É como se fosse uma orquestra que tinha como regente o elegante Johann Cruyff. Na Copa do Mundo de 1974, Cruyff se tornava o novo rei do futebol. Era o símbolo vivo daquela seleção que os estrategistas batizaram de "Carrossel Holandês".[3]

Referências

  1. «História das Copas: o Brasil vira bagaço ante o Carrossel Holandês em 1974». Nominuto. Consultado em 19 de Outubro de 2012 
  2. «Carrossel Holandês». futeblogemsena. Consultado em 19 de Outubro de 2012 
  3. «OS COMPONENTES DO FANTÁSTICO CARROSSEL _ Por ordem de número de camisa». www.interessepopular.com.br. Consultado em 19 de Outubro de 2012 
Soccer stub.svg Este artigo sobre futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.