Castelo de Ródão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Castelo do Rei Wamba)
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde maio de 2016). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.
Castelo de Ródão
Castelo de Ródão.jpg
Castelo de Ródão: torre de menagem
Mapa de Portugal - Distritos plain.png
Construção (Século XII)
Estilo
Conservação
Homologação
(IGESPAR)
IIP
(DL 45/93 de 30 de Novembro de 1993)
Aberto ao público
Castelo de Ródão, Portugal: muralha e torre de menagem.
Castelo de Ródão: Capela de Nossa Senhora do Castelo.

O Castelo de Ródão, também referido como Castelo do Rei Wamba, na Beira Baixa, localiza-se na freguesia e concelho de Vila Velha de Ródão, no distrito de Castelo Branco, em Portugal.[1]

Constitui-se numa torre-atalaia, erguida numa escarpa sobranceira ao rio Tejo, sobre as chamadas Portas de Ródão, um estreitamento no curso do rio. Do alto de seus muros, miradouro de visita obrigatória, o visitante descortina excepcional panorâmica do vale do Tejo.

História[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Embora a sua primitiva edificação seja tradicionalmente atribuída a Wamba (672-680), último grande rei dos Visigodos, autores mais modernos acreditam que a estrutura possa remontar a uma atalaia da época da Invasão muçulmana da Península Ibérica.

A atalaia medieval[editar | editar código-fonte]

À época da Reconquista cristã da Península Ibérica, no contexto da afirmação da Independência de Portugal, no século XII, esta estrutura foi reedificada, provavelmente por elementos da Ordem dos Templários, mesma época em que foi erguida uma pequena Capela sob a invocação de Nossa Senhora.

Os nossos dias[editar | editar código-fonte]

Esse conjunto foi classificado como Imóvel de Interesse Público, por Decreto publicado em 30 de Novembro de 1993.

Nessa época, a torre-atalaia e a Capela de Nossa Senhora do Castelo encontravam-se em avançado estado de degradação, a última vítima de sucessivos roubos. Desde 1998, a Associação de Estudos do Alto Tejo e a Câmara Municipal de Vila Velha de Ródão lideram o desenvolvimento de um amplo projeto que visa requalificar e aproveitar esse património, através:

  • do estudo e recuperação dos imóveis classificados;
  • da caracterização e monitorização ambiental da área;
  • da promoção de um uso sustentável da área.

Características[editar | editar código-fonte]

O conjunto é composto por uma torre-atalaia, de planta quadrangular, popularmente denominada como torre de menagem, envolvida por uma muralha. A uma distância de cerca de 150 metros, ergue-se a Capela de Nossa Senhora do Castelo, uma ermida rústica.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]