Centúrias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura por outras acepções, veja Centúria (desambiguação).
Centúrias
Autor(es) Nostradamus

As Centúrias são as profecias de Nostradamus compiladas em dez conjuntos de versos, sendo que cada um possui 100 quadras (rimas em quatro linhas, que totalizam 1000 previsões). Portanto, um livro de cerca de 100 paginas.

Não seguem coerência cronológica e foram escritas combinando francês arcaico, grego, latim e provençal. Além disto, acredita-se que existam anagramas, referências mitológicas e astrológicas, numa linguagem subjetiva que dificulta a compreensão. Alguns estudiosos afirmam que esse foi um recurso utilizado por Nostradamus para se esquivar da Santa Inquisição.

A primeira parte das Centúrias foi publicada em maio de 1555 pela casa Mace Bonhomme, de Lyon. O prefácio assinado por Nostradamus dedicava o livro a César, seu filho recém-nascido. A segunda parte foi publicada apenas em 1557. No entanto, uma terceira e última parte não foi publicada em vida por Nostradamus, apenas existem edições póstumas de origem duvidosa.

Acreditava-se que a quadra 35 da Centúria I citava com quatro anos de antecedência a morte do Rei Henrique II num duelo, mas, na verdade, era de um velho rei de Bizâncio segundo uma gravura da época.

Dessa forma, Nostradamus conquistou notoriedade pela crença em sua capacidade de prever o futuro, fato que se discute até hoje, sem que haja provas conclusivas.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Centúrias