Cerâmica plástica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Cerâmica plástica[1] é um tipo de argila com aspecto e propriedades de gel, que tem em sua composição o polímero cloreto de polivinila (PVC). É utilizada para modelagem, criando itens de artesanato, jóias, bijuteria (bijouterias), boneco (bonecos e bonecas) e objetos de decorações. Assim, pode ser utilizada em aplicações comerciais como decoração. Atualmente, é possível encontrar arte feita com cerâmica plástica em grandes museus. Também conhecida como polymer clay em inglês.

História[editar | editar código-fonte]

Baquelite, uma antiga resina, era popular com os designers e era uma forma anterior à cerâmica plástica. Contudo a base fenol do Baquelite era inflamável o que poderia gerar problemas e, por isso, deixou-se de ser utilizado. Dessa forma, a cerâmica plástica foi formulada para possivelmente tomar o lugar do baquelite. A formulação atraiu a atenção da alemã Käthe Kruse, criadora de bonecas, em 1939. Enquanto não era viável utilizá-la em sua fábrica, Kruse deixou sua filha Sophie, cujo apelido era "Fifi", brincar e modelar a massa. A fórmula, mais tarde, foi vendida para Eberhardt Faber que disponibilizou no mercado com o nome "FIMO" (FIfi's MOdeling compound - Composto de modelagem da Fifi, em português).[2]

Referências

Links Externos[editar | editar código-fonte]