Chrysiogenetes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaChrysiogenetes
Taxocaixa sem imagem
Classificação científica
Reino: Bacteria
Filo: Chrysiogenetes
Garrity & Holt 2002
Classe: Chrysiogenetes
Ordem: Chrysiogenales
Família: Chrysiogenaceae
Género: Chrysiogenes
Espécie: C. arsenatis
Nome binomial
Chrysiogenes arsenatis
Macy et al. 1996

Resumo[editar | editar código-fonte]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Chrysiogenetes

Chrysiogenetes é um filo de bactérias que está representado por uma única, Chrysiogenes arsenatis. Tem uma bioquímica e uma forma de vida únicas. Em vez de respirar oxigênio, respira arseniato (a forma oxidada de arsênico) e usa o acetato como doador de elétrons. Portanto, Chrysiogenes arsenatis vive em ambientes anóxicos contaminados por arsênico, que geralmente é tóxico para a vida.


Espécies-tipo : Chrysiogenes arsenatis Macy, Nunan, Hagen, Dixon, Harbour, Cahill e Sly 1996, 1156.


Características[editar | editar código-fonte]

São células curvas, em forma de bastonete, com extremidades arredondadas, 1.0 a 2.0 µm de comprimento e 0.50 a 0.75 µm de diâmetro. Gram-negativas. Cada célula é movida por um único flagelo polar. Estritamente anaeróbico. Em geral as colonias são pequenas, arredondadas e lenticulares com bordas inteiras convexas e brancas. Em meio líquido as células formam um enxame de bactérias móveis.

A temperatura ideal para crescimento é entre 25 e 30 ºC. Essas células crescem em meio mínimo definido por respiração anaeróbica com o acetato como doador de elétrons e fonte de carbono e arsenato como o aceptor de elétrons, produzindo CO2 e arsenito. Nitrato ou nitrito também podem ser usados como aceptores de elétrons, produzindo NH4.

Filogeneticamente, o gênero é o primeiro representante de uma nova linhagem profundamente ramificada das Bactérias.


Anúncio do Genoma[editar | editar código-fonte]

A bactéria foi isolada de lama contaminada com arsenio de uma camada de junco em Ballarat Goldfilds, Austrália. [1]

Na época do isolamento esta espécie era o único membro do filo Chrysiogenetes[2], mas desde então tem sido juntada por membros dos gêneros Desulfurispira e Desulfurispirillum.. C. arsenatis foi selecionado em 2002 como parte de um projeto no Instituto de Pesquisa Genômica (TIGR) para sequenciar os genomas de representantes dos sete filos de bactérias que na época tinham representantes em cultura, mas não tinham uma seqüência genômica disponível. O DNA da estirpe C. arsenatis DSM 11915 foi extraído na DSMZ, pela Coleção Alemã de Microorganismos e Culturas Celulares, por lise com lisozima e proteina K, extração com fenol e clorofórmio.[3]


Links externos[editar | editar código-fonte]

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3828317/


Referências[editar | editar código-fonte]

  1. MACY, J. M.; NUNAN, K.; HAGEN, K. D.; DIXON, D. R.; HARBOUR, P. J.; CAHILL, M.; SLY, L. I. (1 de outubro de 1996). «Chrysiogenes arsenatis gen. nov., sp. nov., a New Arsenate-Respiring Bacterium Isolated from Gold Mine Wastewater». International Journal of Systematic Bacteriology. 46 (4): 1153–1157. ISSN 0020-7713. doi:10.1099/00207713-46-4-1153 
  2. Garrity, George M.; Holt, John G.; Macy, Joan M.; Krafft, Torsten; Sly, Lindsay I.; Chrysiogenes, Genus I. (2001). «Phylum BV. Chrysiogenetes phy. nov.». New York, NY: Springer New York: 421–425. ISBN 9781441931597 
  3. Jinzenji, Daniela. «Desenvolvimento de processo cromatográfico para purificação de fator VIII humano. Emprego de anticorpos contra fragmentos específicos da proteína na avaliação da pureza e estabilidade durante as etapas de purificação.» 
Ícone de esboço Este artigo sobre Bactérias é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.