Circo-teatro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde janeiro de 2013)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.

O circo-teatro foi um gênero de teatro muito comum e de muito sucesso no Brasil durante todo o século XIX até com certeza a década de 1960.

Companhias circenses de todos os tamanhos se alternavam pela maioria dos municípios brasileiros, apresentando um número grande de textos teatrais de todos os gêneros: revistas, farsas, musicais, cômicos, dramas ou melodramáticos. A cada dia um novo texto era apresentado por companhias formadas geralmente por famílias circenses que viajavam pelo país, em cidades de diversos tamanhos.

O sucesso deste tipo de espetáculo era grande, na medida em que quase não havia grupos teatrais se apresentando fora dos grandes centros urbanos como Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, entre outros. Além disso, o modo de organização da teatralidade circense em seu modo como circo-teatro levava a todas as cidades: gêneros teatrais diversos; ritmos musicais; a dança na sua diversidade, desde a chamada clássica àqueles modos ditos populares como lundu, maxixe, samba, fandango, entre muitas outras, acrobacias, capoeira, e, como os circenses escreviam em suas propagandas: etc., etc. e etc. O espetáculo circense do século XIX e boa parte do XX, foi responsável pela divulgação e visibilidade das principais expressões artísticas nacionais e estrangeiras. (texto por Erminia Silva)

Referência[editar | editar código-fonte]