Citocromo c oxidase

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Estrutura cristalina da citocromo c oxidase bovina, numa bicamada lipídica

A enzima citocromo c oxidase ou complexo IV é um complexo proteico transmembranar que pode ser encontrado em bactérias e nas mitocôndrias, presente na cadeia transportadora de elétrons. A cadeia transportadora de elétrons é formada por quatro complexos, sendo o complexo IV o último. Nesse complexo a citocromo c oxidase catalisa a oxidação de 4 moléculas de citocromo c reduzidas e a redução de elétrons de uma molécula de O2.[1][2]

Função[editar | editar código-fonte]

É a última proteína da cadeia transportadora de elétrons. Recebe um elétron de cada uma das moléculas de citocromo c e transfere-os para uma molécula de oxigénio, convertendo assim o oxigênio molecular em duas moléculas de água. Neste processo, dá-se a translocação de quatro prótons, que ajudam à formação de um potencial quimiosmótico que é usado pela ATP sintase para a formação de ATP.

Fora dos dois primeiros complexos, os elétrons de NADH e FADH2, percorrem exatamente a mesma rota. Tanto o complexo I quanto o complexo II passam seus elétrons para um pequeno e ágil transportador de elétrons chamado ubiquinona (Q), que é reduzido para formar QH​2, e atravessa a membrana entregando os elétrons ao complexo III. Conforme os elétrons percorrem o complexo III, mais íons H+ íons são bombeados através da membrana, e os elétrons são finalmente entregues a outro transportador, chamado citocromo C (cit C). O cit C carrega os elétrons até o complexo IV, onde um último grupo de íons H+ é bombeado através da membrana. O complexo IV passa os elétrons para o O2 que se divide em dois átomos de oxigênio que aceitam prótons da matriz, formando água. São necessários quatro elétrons para reduzir cada molécula de O2​, e duas moléculas de água são formadas no processo.[3]

Reacção[editar | editar código-fonte]

A reação, sumarizada, é a seguinte:


4 Fe2+-citocromo c + 8 H+dentro + O2 → 4 Fe3+-citocromo c + 2 H2O + 4 H+fora
O complexo IV (citocromo c oxidase) recebe elétrons do citocromo c e transfere-os para a molécula de oxigênio, reduzindo-a a H2O. Para efectuar essa transferência, o complexo IV possui dois hemos e três átomos de Cu (distribuídos por um centro binuclear denominado CuA e um centro CuB acoplado a um dos hemos). citocromo c transfere o seu elétron para o centro  CuA . Este elétron segue então para o  hemo a, e deste para o  hemo aa3, que se encontra acoplado ao CuB. Em conjunto, este hemo e o CuB podem armazenar os quatro elétrons necessários para a redução do O2 a água. Os prótons necessários provêm da matriz. Tal como no complexo I e no complexo III, esta transferência eletrônica resulta portanto na diminuição da concentração de H+ na matriz relativamente ao espaço intermembranar.[4]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  1. Lehninger, A.L, Lehninger (1995). Fundamentos de Bioquímica. São paulo: Lehninger, A.L. (1994) Fundamentos de Bioquímica. Ed. Sarvier S.A., 840p. pp. http://www.biocristalografia.df.ibilce.unesp.br/valmir/bioquimica/cadeia_transp_e/index.html 
  2. Charlotte w.pratt, Donald Voet (2008). Fundamentos de Bioquímica. Rio de Janeiro: artmed. pp. página 543 
  3. «Fosforilação oxidativa». Khan Academy. Consultado em 16 de novembro de 2018 
  4. «Cytochrome c oxidase». homepage.ufp.pt. Consultado em 18 de novembro de 2018