Comité Polar Português

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Comité Polar Português (Comité POLAR) é uma organização científica portuguesa que tem como objetivos o estudo e investigação científica das zonas polares (tanto no Ártico como nas regiões da Antártida), e a educação e divulgação científica sobre as mesmas nos seus diversos múltiplos aspetos (biologia, meteorologia, geologia, climatologia, geodesia, glaciologia, etc).

O Comité Polar Português tem na origem da sua estrutura o IV Ano Polar Internacional 2007-08,[1] tendo sido fundado em 2005 para criar um Comité então designado "Comité Português para o Ano Polar Internacional" e para definir estratégias de intervenção conjuntas. O CPP inclui investigadores de diversos institutos ou laboratórios associados.[2]

Antes desde período, a investigação portuguesa ao nível da ciência polar era realizada por muito poucos investigadores e encontrava-se relativamente dispersa e isolada, apesar das ligações individuais de cada investigador a um ou mais comités internacionais de investigação ou avaliação da ciência polar.[1]

Os anos que se seguiram, quer durante quer imediatamente após o IV API foram marcados por uma série de acontecimentos, previstos no documento da Estratégia Polar Nacional, e que levaram a uma reestruturação do Comité Português para o Ano Polar Internacional, tais como a maior representatividade e consolidação internacional da ciência polar realizada em Portugal, com um aumento significativo da massa crítica e alargamento a novas áreas de investigação; o também reconhecimento nacional e internacional da atuação da comunidade científica em Portugal, não só ao nível da investigação polar como também na educação, divulgação e comunicação de ciência; a participação de Portugal pela primeira vez no evento IV Ano Polar Internacional, que foi marcada pela criação do projeto educativo português LATITUDE60! - Educação para o Planeta no Ano Polar Internacional 2007-08; a ratificação, em Diário da República, do Tratado da Antártida pela República Portuguesa,[3] aumentando o reconhecimento e consequente apoio à ciência polar do país; e o encerramento oficial do Ano Polar Internacional 2007-08, com o balanço dos resultados verificados internacionalmente quer ao nível científico como de educação e divulgação, sendo que Portugal contou com uma representação significativa de 11 elementos em diferentes áreas de investigação.[1]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Comité POLAR Português. «Comité Polar Português». Consultado em 25 de julho de 2011. Arquivado do original em 30 de setembro de 2011 
  2. «Equipas de investigação polar portuguesas:». Consultado em 25 de julho de 2011. Arquivado do original em 1 de outubro de 2011 
  3. Resolução da Assembleia da República no (10 de Nº de 2007). «Diário da República» (PDF)  Verifique data em: |data= (ajuda)