Complexo de Qutb

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pix.gif Qutb Minar e seus Monumentos, Déli *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Qutab Minar mausoleum.jpg
Complexo de Qutb
País  Índia
Tipo Cultural
Critérios iv
Referência 233
Região** Ásia e Oceania
Histórico de inscrição
Inscrição 1993  (17ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.
** Região, segundo a classificação pela UNESCO.

Qutb Minar (em hindi: क़ुतुब, em urdu: قطب پرِسر), também escrito Qutab ou Qutub, é um conjunto de monumentos e edifícios localizado em Mehrauli, Nova Déli, na Índia. A construção do Qutb Minar foi concebida como uma "Torre da Vitória" em comemoração da vitória de Mohammed Ghori sobre o rei rajput Prithviraj Chauhan em 1192 AD, Inicialmente, o complexo alojava um conjunto de vinte e sete templos antigos hindus e jainistas que foram destruídos e o seu material utilizado na construção da Mesquita Quwwat-ul-Islam, ao lado do Qutb Minar, no complexo Qutb,[1] que foi construído nas ruínas do Forte Lal Kot, construído pelo governante tomar rajput Anangpal, em 739 AD.[2]

O complexo foi ampliado por muitos governantes posteriores, como Firoz Shah Tughlaq e Ala ud din Khilji, além dos britânicos.[3] Algumas construções do complexo são o Qutb Minar, a Mesquita Quwwat ul-Islam, o Portão Alai, o Alai Minar, o pilar de ferro e os túmulos de Iltutmish, Alauddin Khilji e Imam Zamin; cercado por ruínas de templos jainistas.[4] Ao todo, o governante islâmico fanático Qutb-ud-din Aibak destruiu os vinte e sete templos hindus e jainistas que existiam no local e reutilizou o material dos edifícios, que foram usados na construção da Mesquita Quwwat-ul-Islam e do Qutub Minar, conforme diz uma inscrição persa que existe no portão leste interno do complexo.[4]

Hoje, a área adjacente por onde está distribuída uma série de monumentos antigos, incluindo o túmulo de Balban, é mantida pelo Levantamento Arqueológico da Índia (ASI) como Parque Arqueológico de Mehrauli e o INTACH (Indian National Trust for Art and Cultural Heritage) restaurou cerca de 40 dos monumentos do complexo.[5] O local também sedia todos os anos o "Qutub Festival", realizado em novembro e dezembro, onde artistas, músicos e dançarinos fazem apresentações ao longo de três dias. O complexo Qutb, com 3,9 milhões de visitantes, foi o monumento mais visitado da Índia em 2006, à frente do Taj Mahal, que atraiu cerca de 2,5 milhões de visitantes.[6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Javeed, Tabassum (1008). World Heritage Monuments and Related Edifices in India Algora Publishing [S.l.] p. 107. ISBN 0875864821. Consultado em 26 de maio de 2013. 
  2. Chandra, Satish (2003). History of architecture and ancient building materials in India Tech Books International [S.l.] p. 107. ISBN 8188305030. .
  3. Page, J. A. (1926) "An Historical Memoir on the Qutb, Delhi" Memoirs of the Archaeological Society of India 22: OCLC 5433409; republished (1970) Lakshmi Book Store, New Delhi, OCLC 202340
  4. a b Qutub MinarQutub Minar Govt. of India website. Erro de citação: Invalid <ref> tag; name "gov" defined multiple times with different content
  5. «Discover new treasures around Qutab». The Hindu. 28 de março de 2006. Consultado em 14 de agosto de 2009. .
  6. «Another wonder revealed: Qutub Minar draws most tourists, Taj a distant second». Indian Express. 25 de julho de 2007. Consultado em 13 de agosto de 2009. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Complexo de Qutb