Constantes lógicas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Constante é uma área reservada para armazenamento de uma informação que não se alterará em todo o ciclo de vida do algorítmo, ou seja, tem sempre o mesmo valor dentro de um sistema. Um exemplo disso são as constantes da biblioteca matemática de qualquer linguagem de programação; outro exemplo se refere ao valor de PI que é o mesmo(3,14) e, a menos que alguém prove o contrário, ele não necessita ser alterado. Em lógica, no Cálculo Quantificacional Clássico as constantes podem ser divididas em dois grupos: as constantes lógicas e as constantes não-lógicas. As constantes não lógicas, por sua vez, podem ser classificadas em constantes individuais e constantes de predicado. Em lógica, mais precisamente em lógica clássica proposicional de primeira ordem uma constante representa uma função "0-ária" (zero-ária).

Constantes lógicas[editar | editar código-fonte]

Na lógica clássica, as constantes lógicas são representadas por símbolos que têm um determinado significado. Eis alguns símbolos lógicos:

.

Por exemplo, o símbolo "" representa a negação de algo; O símbolo "" representa a implicação de algo. São com esses símbolos e algumas variáveis que as fórmulas lógicas são compostas.

Constantes não-lógicas[editar | editar código-fonte]

Essas constantes podem ser classificadas em constantes individuais e constantes de predicado.

Constantes individuais[editar | editar código-fonte]

As constantes individuais, são os indivíduos, como se diz o nome. Essas constantes são aquelas que dão nomes as coisas. Por exemplo: João Marcos, Benjamín, o aluno mais aplicado de João Marcos, A pessoa que está sentado a direita de Paulo. Essas constantes são representadas por letras do alfabeto romano minúsculas como:

.

Constantes de predicado[editar | editar código-fonte]

As constantes de predicados são atributos que podem ser predicados às constantes individuais, ou seja são as relações que é uma das partes que compõem a linguagem da lógica clássica proposicional de primeira ordem. Essas relações são valoráveis em verdadeiro e falso. Por exemplo: João Marcos é um ótimo professor. o predicado que diz: "é um ótimo professor" é no caso a constante de predicado que vem acompanhada de uma constante individual "João Marcos". Para representar as constantes de predicado, basta colocar as constantes individuais à direita das constantes de predicado. Utiliza-se ainda letras do alfabeto romano maiúsculas para representá-las como:

.

Exemplos: "" - j é um bom professor.

Exemplos do uso de constantes em LCPO[editar | editar código-fonte]

Agora utilizando os diversos tipos de símbolos descutidos acima, eis alguns exemplos:

  "A bola não é quadrada."
   "Thiago é mágico e wilson é mágico"
   "Se João passou, então Victor passou."

Constantes em linguagem de programação[editar | editar código-fonte]

Em linguagem de programação, uma constante é um valor que no decorrer do algoritmo ou processamento sempre terá o mesmo valor. Perceba que a ideia de constante é a mesma seja onde for o local que a constante será utilizada.

Exemplo de declaração de variável em C++.

const int Constante_AnoNascimento = 1990;

Constantes físicas e matemáticas[editar | editar código-fonte]

Tanto na física como na matemática existem aquelas constantes que foram criadas por matemáticos ou físicos. Um exemplo muito famoso é a constante "c" que representa a velocidade da luz e tem o valor de 299 792 458 metros por segundo. a constante "c" é verificada na seguinte equação: Outros exemplos:

  onde  vale 9000000000 NM²/C².
  onde "" vale 3,14.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]