Critérios de Roma III

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde junho de 2013).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde junho de 2013). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Critérios de Roma para o Diagnóstico de Desordens Gastrointestinais Funcionais

A. Desordens funcionais do esôfago A1. Pirose funcional Queixas durante os últimos 3 meses e que se iniciaram há pelo menos 6 meses. Deve incluir todos os critérios abaixo: 1. Queimação, desconforto ou dor retroesternal 2. Evidência de que o refluxo gastroesofágico não é a causa do desconforto 3. Ausência de distúrbios de motilidade (confirmação histopatológica)

A2. Dor torácica funcional de origem esofágica presumida Queixas durante os últimos 3 meses e que se iniciaram há pelo menos 6 meses. Deve incluir todos os critérios abaixo: 1. Dor ou desconforto retroesternal não caracterizada como queimação 2. Evidência de que o refluxo gastroesofágico não é a causa dos sintomas 3. Ausência de disturbios de motilidade (confirmação histopatológica)

A3. Disfagia funcional Queixas durante os últimos 3 meses e que se iniciaram há pelo menos 6 meses. Deve incluir todos os critérios abaixo: 1. Sensação de impactação ou passagem anormal pelo esôfago de alimentos sólidos e/ou líquidos 2. Evidência de que o refluxo gastroesofágico não é a causa dos sintomas 3. Ausência de disturbios de motilidade (confirmação histopatológica)

A4. Globus Queixas durante os últimos 3 meses e que se iniciaram há pelo menos 6 meses. Deve incluir todos os critérios abaixo: 1. Sensação persistente ou intermitent, não dolorosa, de impactação de corpo estranho na garganta 2. Ocorrência da sensação entre as refeições 3. Ausência de disfagia ou odinofagia 4. Evidência de que o refluxo gastroesofágico não é a causa dos sintomas 5. Ausência de disturbios de motilidade (confirmação histopatológica)