Daúde

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o filme, veja Daud (filme).
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde abril de 2018). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Daúde[1] (em árabe: داود; transl.: Dawud é a versão islâmica do profeta judaico-cristão Davi. Era o mensageiro e legislador de Deus, bem como o rei do reino unido de Israel, um país considerado sagrado pelo Islã. É mais conhecido no Islã por ter derrotado o gigante filisteu Golias quando foi soldado no exército do rei Saul.

Sua genealogia o coloca como o filho de Jacó (Iacube) e Abraão (Ibraim). Salomão (Solimão), filho de David, assumiu o trabalho de profeta após a sua morte e foi empossado como seu sucessor no reino de Israel.

A visão judaico-cristã e a islâmica divergem em alguns aspectos. Os muçulmanos não aceitam os pecados de adultério e assassinato atribuídos a David na bíblia hebraica por entenderem que os profetas como escolhidos e eleitos por Deus nunca cometeriam crimes desta gravidade. A história de Bate-Seba e Urias não está relatada na narrativa do Corão e não faz parte da tradição islâmica.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Lopes, Nei Lopez; Macedo, José Rivair (2017). «Daúde». Dicionário de História da África: Séculos VII a XVI. Belo Horizonte: Autêntica 
Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.