Deputado classista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Deputado classista foi uma categoria de deputado criado na Constituição brasileira de 1934 que procurou assegurar a representação dos trabalhadores sindicalizados no parlamento, consolidando a organização das categorias em sindicatos. [1] Era escolhido pelos sindicatos de trabalhadores e patronais e tinha os mesmos direitos dos deputados eleitos pelo voto popular.[2]

Para a Câmara Federal eram escolhidos 40 representantes das entidades classistas, 20 dos empregados e 20 dos empregadores.[3] Para a 36ª e 37ª Legislaturas foram eleitos 50 representantes.[4] Durou até a instituição do Estado Novo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. TORRES, Luiz Henrique (2004). «Carlos Santos: trajetória biográfica». Porto Alegre: CORAG. 220 páginas. Consultado em 26 fev 2013 
  2. «Histórico do Sindicato dos Engenheiros do Estado de São Paulo». Consultado em 26 fev 2013 
  3. Farhat, Saïd (1996). Dicionário parlamentar e político: o processo polí­tico e legislativo no Brasil. [S.l.]: Editora Petrópolis. ISBN 9788506022955. Consultado em 26 fev 2013  soft hyphen character character in |título= at position 51 (ajuda)
  4. «A 2a República; 1 - A Segunda República (16 de julho de 1934 a 10 de novembro de 1937). ;1.1 - Os Anos de Incertezas – A formulação das leis repressivas e a preparação para o Golpe de Estado (1934 a 1937)». A História da Câmara dos Deputados. Consultado em 26 fev 2013 
Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.