Descascador

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde setembro de 2017)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Descadores de lâmina fixa, australiano e Y.

O descascador é um item de cozinha que consiste em uma lâmina de metal encaixada em um cabo, usado para remover a casca de certos legumes, como a batata e a cenoura, e frutas, como a maçã, a pera, etc. O que difere o descascador de uma faca é que o primeiro possui uma fenda em sua lâmina, sendo que uma parte dela descasca e a outra evita que o legume ou a fruta sejam cortados ao extremo.

Visão geral[editar | editar código-fonte]

Existem vários tipos de descascadores usados hoje em dia. A maioria dos descascadores portáteis são ou retos ou os do tipo Y, enquanto certos tipos variam dependendo da região e da preferência pessoal.

Descascadores retos[editar | editar código-fonte]

Um descascador reto possui a lâmina paralela ao cabo, lembrando uma faca. A lâmina pode ser fixa ou pivotante. Os do tipo Lancashire e Econome contém uma lâmina fixa. O Lancashire geralmente tem um cabo cilíndrico de madeira envolto em barbante, e possui lâmina com um gume só, embora existam variações com dois gumes. O Econome, criado em 1928 por Victor Pouzet, possui um design único com duas fendas na lâmina.[1]

Descascadores pivotantes[editar | editar código-fonte]

Os descascadores pivotantes têm sua lâmina montada sobre um pivô. Assim, o ângulo da lâmina é autoajustado mediante a pressão que é aplicada no descascador, tornando seu uso mais fácil.

O descascador Jonas, desenhado na Suécia em 1953, tem um formato reto com uma lâmina pivotante acoplada na ponta de um cabo de metal oblongo curvado. A lâmina tem dois gumes para possibilitar o uso da mesma em ambas as direções, e por quaisquer das mãos. Embora seja frequentemente copiado, o original é feito pela Linden Sweden. Por muitas décadas, tem sido o tipo padrão de descascador dos Estados Unidos.

Descacadores Y[editar | editar código-fonte]

Um chefe de cozinha usando um descascador Y em uma laranja

Um descascador Y tem uma lâmina perpendicular ao seu cabo, com um formato parecido com o de um barbeador. É usado como um barbeador, removendo as cascas em tiras paralelas ao cabo. A maioria dos descascadores desse tipo possuem um removedor de "olhos", além da lâmina, usado para arrancar os olhos e as manchas das batatas.

Um exemplo bem conhecido de descascador Y é o Zena Rex, criado em 1947 por Alfred Neweczerzal de Davos, na Suíça. Considerado um ícone de design suíço, foi usado em um selo postal da Suíça de 2004.[2] Possui um cabo de alumínio e um lâmina pivotante de aço carbono com dois gumes. O tipo com cabo de aço inoxidável, o Zena Star, foi o modelo popularizado pelo famoso mascate de Nova York Joe Ades.

Outros tipos[editar | editar código-fonte]

Uma batata sendo descascada por um descascador de maçã.mecânico.

Um descascador de maçã mecânico funciona através de um sistema de manivela, e descasca, descaroça e fatia maçãs em apenas um movimento. Quando o fatiador é usado, ele corta uma maçã comum em formato helicoidal. Foi feito para ser utilizado com maçãs, mas também é capaz de descascar um série de outras frutas ou legumes, como peras, beterrabas, batatas, pepinos e cenouras.

Descascadores industriais[editar | editar código-fonte]

No setor industrial, as batatas podem ser descascadas usando jatos de vapor para soltar as cascas, seguidos de uma abrasão seca.[3] O processo também pode incluir tratamento com soda cáustica para amolecer a casca. Um tipo de descascador mecânico, o Magnascrubber, rola as batatas em cilindros com tachas de borracha, as quais removem a casca. Outras unidades rolantes similares com tachas com formato de disco de tamanhos variados são usadas para descascar pêssegos, tomates, raízes e cenouras.[4]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Néel-Farina, F., "80 ans de corvée de pommes de terre," La Montagne, Dec. 23, 2010, p. 12.
  2. «Cópia arquivada». Consultado em 4 de setembro de 2017. Arquivado do original em 20 de março de 2015 
  3. Food Industries Manual. 1997.
  4. Industrial Pollution Control: Issues and Techniques. 1992.