Discussão:Aprendizagem

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Aprendizagem

Há uma certa confusão entre informação e conhecimento. Temos muitos dados, muitas informações disponíveis em ambientes virtuais de aprendizagem e na internet de uma maneira geral. Na informação os dados estão organizados dentro de uma lógica, de uma estrutura determinada. Conhecer é integrar a informação no nosso referencial, no nosso paradigma, apropriando-a, tornando-a significativa para nós. O conhecimento não se passa, o conhecimento se cria, se constrói.

Temos que tornar o ambiente educacional, seja ele virtual ou não, propício a uma educação libertadora e autônoma.Para isso nós educadores temos que descobrir esta nova relação, que se estabelece com as novas tecnologias e o advento da internet, no processo de ensinar e aprender. Precisamos respeitar os ritmos, compartilhar , construir reconstruir e aprender junto com o educando.

Parcial?[editar código-fonte]

Acho que o artigo sobre aprendizagem está bem estruturado, porém percebo certo tom de parcialidade nas definições apresentadas. Parece-me que a tendência predominante tem sido de uma visão mais próxima do que Paulo Freire nomeou educação bancária do que de uma aprendizagem mais integral e dialógica. Sinto falta de algo que explique a aprendizagem mais como resultado da interação do homem com o próprio homem, do que apenas com o meio (mesmo que o meio inclua o outro, penso que deve ficar explicitado). Alguém pode então estar pensando: por que essa pessoa não inclui o que pensa estar faltando?. Respondo eu. Não sei por onde pegar. Já fiz umas alterações que julgo serem contribuições, e continuo trabalhando nisso aos poucos, mas sinto falta de mais alguém fazendo o mesmo (ou alguéns), para ir burilando o texto cooperativamente, como deve ser. Acho que o artigo poderia (no mínimo) contemplar alguns tópicos, tais como:

  • Estilos de aprendizagem
  • O papel das interações sociais no mecanismo de aprendizagem
  • Algo que difenrencie claramente merorizar de aprender
  • O papel das percepções
  • A dissociabilidade dos processos de ensinar e aprender e a simultaneidade dos mesmos
  • Voltando um pouco cronologicamente, na parte histórica, acho que cabe a definição (plural) de aprendizagem no momento atual.

Diz a sabedoria popular que o trabalho enobrece o homem, pois eu creio firmemente que aprender faz o homem. (homem no sentido de humano e não sexista, entenda-se). --Martiniano Hilário 16:15, 11 Outubro 2005 (UTC)

contribuições[editar código-fonte]

Olá! O usuário MHV me lembrou deste artigo que comecei há quase 1 ano atrás para uma disciplina. Surpreendi-me com o que ele se transformou aqui na Wikipédia e achei muuuito legal. Acho que pode ser discutido aqui a questão da aprendizagem e da produção de si, enquanto se produz o outro, puxando desta última frase do MHV. Outro aspecto: ninguém ensina ninguém. Cada um aprende com a aprendizagem do outro. Acho que para nós, professores, isso é a questão básica do nosso trabalho. Mas, como é difícil pra nós mesmos, pros alunos habituados a um modelo sempre igual, pros pais, etc...

Novas contribuições Edmarpsi (discussão) 00h46min de 25 de outubro de 2014 (UTC)[editar código-fonte]

As sugestões aqui são bem pertinentes. Estive trabalhando na melhoria da definição do termo. Espero poder contribuir com as demais com o tempo. Infelizmente ainda sinto muita dificuldade com a formatação e o texto (em especial as citações) não sai como gostaria. Fico aberto a sugestões.

Orientação e perspetiva no artigo[editar código-fonte]

Aprendizagem é um processo sim, mas ¿qual a orientação para a sua redação certa no artigo? Aprender é se explicar a experiência existente. É dizer, estudar, se formar, criar habilidades, se alimentar, chover, macaco pular na arvore, reação electro-química aferente no cerebro, raciocinar, conheçer, etc; qualquer ação até aprender é experiência. A experiência explica-se da sua natureza. O importante no fundamento da aprendizagem é sem duvida, se explicar a experiência existente. Se não se explicar a experiência não há aprendizagem. Exemplo: explique-se aprendizagem (essa é a orientação do artigo para aprender o quê seja a experiência "aprender"). O que se aprender (explicação experiencial) tem consistência natural e vêm seguindo tal relação de patrões ou leis físicas existentes. Pode-se ter uma explicação certa (ou suficiente) ou então errada (ou insuficiente), mas afinal é por isso que existe aprendizagem certo ou errado. Desde esta perspectiva orientativa geral, deve-se iniciar o artigo. Essa é a minha fundamentação educativa geral. Por favor, reflita sobre esta orientação para dar perspectiva ordenada ao artigo e comente aquí para ajudar na melhora da redação. Obrigado e os melhores cumprimentos. --109.167.127.122 (discussão) 07h59min de 17 de setembro de 2018 (UTC)