Discussão:Prequela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Neologismo em que idioma, cara-pálida?[editar código-fonte]

A mera tradução de um neologismo existente em outra língua não implica sua existência em português.

Como não há fontes que atestem esse "neologismo", proponho mover o artigo para Pré-sequência, ou outro equivalente admissível em nossa língua.

Antes que alguém diga que pré-sequência também não existe, argumento: existem o prefixo pré- e o substantivo sequência, é perfeitamente admissível criar um vocábulo pela adição de um prefixo. Os prefixos existem para isso, para adicionar ao vocábulo a noção de antes. Já a palavra "quela" não existe, o que torna essa fusão impossível, pra não dizer absurda.

Yanguas diz!-fiz 14h21min de 12 de setembro de 2011 (UTC)

Neologismo? Que tal criatividade e dicionário?[editar código-fonte]

A língua portuguesa carece de uma infinidade de termos no mundo dinâmico em que vivemos. Software, por exemplo. Deveria ser logicial, baseado no francês logiciel, e não um anglicismo de plural duvidoso e mal pronunciado (sóftiuére, sóftuére, sófter, sófti).

O pior é quando já temos um termo para alguma coisa e a mídia (ou a indústria) empurra uma palavra inglesa no lugar, sem que nenhuma academia de letras e nenhum ministério da educação dê um cartão amarelo. Aconteceu com slogan, quando já havia lema. Mais recentemente aconteceu com van, quando já havia furgão (no Brasil). Essa lista é longa.

Aí surgem palavras novas no inglês, e alguém logo quer parecer inteligente. Mas prequela é uma abominação linguística. Se é para seguir a formação da palavra em inglês, com certo grau de liberalidade, então deveria ser prequência. Eu até escreveria mais, porém a Wikipédia (em português) me deixa deprimido.

200.157.204.20 (discussão) 11h20min de 29 de maio de 2012 (UTC)

Pesquisa inédita[editar código-fonte]

Adicionei a marcação de {{pesquisa inédita}}, já que o termo não consta de qualquer dicionário de português e o artigo não traz qualquer fonte que comprove seu uso no idioma. Também concordo com a movimentação sugerida pelo Yanguas aí em cima, só não sei para que título poderia ser movida. RafaAzevedo disc 15h36min de 20 de setembro de 2012 (UTC)

"Prequela"? E a sequência seria a "Sequela"?[editar código-fonte]

O termo em inglês "PREQUEL" é uma variação bem humorada da palavra original "SEQUEL", que existe (não foi inventada) e significa "sequência" ou "continuação". É meio uma mania dos americanos criar neologismos que se adaptem a novas situações e, neste caso, foi criativo. Mas o neologismo em inglês segue a linha da palavra original. Nesta mesma linha, melhor em português, como já foi anotado acima, seria PREQUÊNCIA, ou melhor ainda, o citado PRÉ-SEQUÊNCIA". Por pior que pareça, qualquer um dos dois é melhor e mais fiel à intenção do original em inglês do que o pobre "PREQUELA" (e sua inevitável "SEQUELA"...). Emneto--189.72.104.136 (discussão) 19h28min de 22 de agosto de 2013 (UTC)

[editar código-fonte]

Prequela não existe. O termo correto em português é prólogo.

Reformulando o artigo[editar código-fonte]

O neologismo existe sim, e uma rápida pesquisa no Google constata isso. Vide. Sites de renome e especializados em cinema usa veemente o termo em seus artigos. Não há pesquisa inédita no artigo e está corroborado de fontes fiáveis. Removi uma tabela completamente desnecessária que nada embasa o conceito. PauloHenrique Qual foi? 19h40min de 7 de janeiro de 2016 (UTC)

Neologismos sempre vêm, mas merecem cuidado...[editar código-fonte]

Prezados,
Em princípio (e por princípio), sou bastante cauteloso quanto às incorporações neológicas ao vernáculo.
Muito frequentemente, as novidades são inteiramente desnecessárias, como bem disse o colega 200.157.204.20.
Além do que, como bem alerta o colega Yanguas, não há sustentação originária para essa estranha formação.
Vejo como sensatas as argumentações dos colegas também cautelosos [e refratários, no bom sentido...].
A base lexical vernácula em língua portuguesa no Brasil desconhece esse pleito de ingresso neológico.
Porém, antes que se tomem decisões temerárias, que tal todos conhecermos prequela nessa fonte?
Por fim, sou pela escolha de [e moção para] a forma pré-sequência, inteiramente amparada pelo vernáculo.
Aainitio (At!) 21h13min de 24 de novembro de 2016 (UTC)