Django (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Django, veja Django (desambiguação).
Django
 Itália, Flag of Spain.svg Espanha
1966 •  COR •  90 min 
Direção Sergio Corbucci
Produção Sergio Corbucci
Bruno Corbucci
Roteiro Sergio Corbucci
Piero Vivarelli
Bruno Corbucci
José Gutiérrez Maesso
Franco Rossetti
Elenco Franco Nero
José Bódalo
Loredana Nusciak
Género Western spaghetti
Música Luis Enríquez Bacalov
Idioma italiano
Cronologia
Último
Django 2 - Il grande ritorno
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

Django é um filme italiano de 1966, dirigido por Sergio Corbucci e estrelado por Franco Nero.

Tornou-se muito popular na Europa e é considerado um filme cult nos Estados Unidos da América. É um dos melhores exemplos de filmes do gênero western spaghetti, com uma trilha sonora agitada, duelos de armas e um anti-herói de poucas palavras, que arrastava um caixão consigo. O visual único do filme é devido ao trabalho do diretor de arte Carlo Simi, que já havia criado personagens e cenários no filme anterior de Corbucci, Minnesota Clay, e também trabalhava com freqüência nos filmes de Sergio Leone. Além de "Django atira primeiro" (1966), Viva Django (1968), "Django o bastardo" e "Django não perdoa, mata", o filme teve uma seqüência oficial chamada Django 2 - Il grande ritorno (Django 2 a volta do vingador), que foi lançado em 1987.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Na fronteira mexicano-americana, um andarilho trajando uniforme da União e arrastando um caixão, vê María, uma linda prostituta, ser amarrada a uma ponte e chicoteada por mexicanos. Os bandidos são dispersos por homens do Major Jackson - um ex-Confederado - que se prepara para crucificá-la em uma cruz flamejante. O andarilho, que prefere ser chamado somente de Django, dispara contra a gangue e passa a proteger María. Ambos chegam a um vilarejo fantasma, cujo único residente é Nathaniel, dono do salão, e suas prostitutas. Nathaniel explica Django que o vilarejo é uma zona neutra de conflitos entre os seguidores de Jackson e os revolucionários do General Hugo Rodríguez.

Jackson e quatro capangas chegam ao salão para receber dinheiro da proteção de Nathaniel, quando Django os confronta pela primeira vez, defendendo as prostitutas. Reagindo ao embate, Django dispara contra dois capangas e desafia Jackson a enfrentá-lo novamente com todos de sua gangue. Após o conflito, María e Django dormem juntos.

Cumprindo o desafio, Jackson retorna com toda sua gangue. Com uma metralhadora escondida no caixão, Django derruba todos os homens, deixando somente alguns sobreviventes. No cemitério, ao ajudar Nathaniel a enterrar os corpos, Django encontra a tumba de Mercedes Zaro, sua antiga amante que foi morta por Jackson. Hugo e seus revolucionários chegam ao local e capturam um espião de Jackson, Irmão Jonathan. Como punição, Hugo corta sua orelha e o obriga a comê-la. Mais tarde, Django propõe um acordo a Hugo: eles devem unir-se para roubar o ouro de Jackson, no momento, guardado no Forte Charriba, do lado mexicano da fronteira.

Nathaniel, que costuma levar prostitutas ao forte, desta vez, leva Django, Hugo e quatro de seus homens para dentro da fortaleza inimiga, ajudando-os a massacrar os soldados. Miguel, um dos capangas de Hugo, usa a metralhadora de Django, enquanto o próprio parte para dentro do forte em busca do ouro. Jackson tenta segui-los, mas é obrigado a deixá-los fugir por não poder atuar em território americano. Após o saque, Django pede sua parte do ouro, mas Hugo recusa, desejando usar o tesouro para negociar com o governo mexicano.

A gangue de Hugo comemora no salão de Nathaniel. Ricardo, um dos homens, tenta forçar María, que é defendida por Django, iniciando uma luta entre os dois. Hugo permite que Djando e María passem a noite juntos, mas ele escolhe outra prostituta. Django ordena que a prostitua distraia os guardas do lado de fora do salão e entra na sala do ouro pela chaminé. O pistoleiro esconde todo o ouro dentro de seu caixão e instala sua metralhadora no chão, como parte de um plano de fuga. María implora que Django a leve junto.

Ao chegarem na ponte onde se conheceram, Django diz que María deve seguir outro caminho, mas ela implora que o cowboy deixe o ouro e fujam juntos. Quando o rifle de María dispara sozinho, o caixão cai num lago de areia movediça. Django pula na areia na tentativa de salvar o ouro e María é atingida por um capanga de Hugo ao tentar puxá-lo de volta. Miguel esmaga as mãos de Django como castigo pelo roubo e a gangue parte para o México, onde acaba sendo massacrada por homens de Jackson. De volta ao salão, Django promete matar Jackson e evitar mais derramamento de sangue.

Major Jackson descobre que Django o aguarda no cemitério e mata Nathaniel, mas não antes de ele esconder María. Django, escondendo-se atrás da tumba de Mercedes Zato, apoia um revólver numa cruz de ferro e mira contra os homens de Jackson, matando todos de uma vez por todas. Após abandonar a arma sobre a tumba de Zaro, Django deixa a vida de crime para iniciar uma nova vida com María.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Franco Nero - Django
  • Loredana Nusciak - Maria
  • Jose Bodalo - General Hugo Rodriguez
  • Angel Alvarez - Nathaniel
  • Eduardo Fajardo - Major Jackson
  • Rafael Albaicin - homem de Rodriquez
  • Gino Pernice - Irmão Jonathan
  • Simon Arriaga - Miguel
  • Ivan Scratuglia - membro da Klan
  • Luciano Rossi - membro da Klan
  • Guillermo Mendez - membro da Klan
  • Remo de Angelis - Riccardo
  • Jose Terron - Ringo
  • Lucio De Santis - bandido do chicote
  • Cris Huerta - oficial mexicano
  • Silvana Bacci - prostituta mexicana
  • Jose Canalejas - Hugo Henchman

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • Marco Giusti. Dizionario del Western all'italiana, Mondadori ISBN 978-88-04-57277-0.
  • Roger A. Fratter, Ai confini del western, Pozzo D'Adda, 2005.