Domingo Sangrento (1920)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Domingo Sangrento (em irlandês: Domhnach na Fola; ou em inglês: Bloody Sunday) foi um violento dia que aconteceu em Dublin em 21 de novembro de 1920, durante a Guerra da Independência da Irlanda. No total, 31 pessoas foram mortas – quatorze britânicos, quatorze civis irlandeses e três prisioneiros republicanos.[1]

O dia começou com uma operação lançada pelo Exército Republicano Irlandês (IRA), organizada por Michael Collins, pra assassinar a chamada "Cairo Gang", um grupo de agentes da MI6 (o serviço de inteligência britânico) que estavam trabalhando em Dublin. Nos ataques morreram ao menos doze oficiais ingleses, um membro da Real Polícia Irlandesa e um informante civil.[2]

Mais tarde, no mesmo dia, em represália, integrantes da milícia Black and Tans e membros da Real Polícia (RIC) invadiram o estádio Croke Park, onde estava havendo uma partida de futebol gaélico, e então abriram fogo contra os jogadores no campo e contra a população nas arquibancadas. Ao menos quatorze civis foram mortos. Além disso, na mesma noite, três homens suspeitos de terem ligações com o IRA foram espancados no Castelo de Dublin e então executados a tiro.[3]

No geral, os eventos deste dia terminaram com um número relativamente baixo de mortos, porém suas repercussões foram enormes. O Domingo Sangrento acabou sendo um sucesso para o IRA, já que a operação orquestrada por Collins conseguiu atingir e danificar seriamente o aparato de inteligência britânico na Irlanda. As violentas represálias feitas pelos militares britânicos não conseguiram desmoralizar os rebeldes irlandeses e acabou, na verdade, aumentando o apoio interno ao IRA, ao mesmo tempo que trouxe condenação internacional as ações dos combatentes ingleses naquela guerra.[4]

Referências

  1. Michael Hopkinson, The Irish War of Independence (Gill & Macmillan, 2002).
  2. The Secret Army: The IRA por J. Bowyer Bell (ISBN 1560009012).
  3. "Irlanda: Católicos e Protestantes. O Sinn Féin e o IRA". Página acessada em 20 de dezembro de 2013.
  4. Michael Collins's Intelligence War por Michael T. Foy (ISBN 0-7509-4267-3).