Duque da Ribeira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tributo ao "Duque da Ribeira".

Deocleciano Monteiro, popularmente conhecido por Duque da Ribeira, (Porto, 24 de Março de 1902 – Porto, 9 de Novembro de 1996) foi um barqueiro e figura carismática da cidade do Porto, em Portugal.

Nascido e criado na Ribeira, em convívio diário com o rio Douro, com apenas onze anos, salvou um homem de morrer afogado no rio e, a partir daí, foi protagonista de inúmeros salvamentos naquele local ao longo de décadas.

Diz-se que foi a sua mãe quem lhe começou a chamar Duque por ter dificuldade em pronunciar Deocleciano.

O Duque da Ribeira, que trabalhava como barqueiro no Douro, tornou-se na figura mais popular da Ribeira do Porto e foi alvo de diversas homenagens. A praça junto à Ponte Luís I recebeu o seu nome, tendo sido colocada uma lápide no local, com busto, de José Rodrigues.

Elevado ao estatuto de figura pública, o Duque da Ribeira conviveu com diversas personalidades portuguesas e estrangeiras e no seu livro de autógrafos constavam as assinaturas da rainha Isabel II, de Inglaterra, dos presidentes portugueses Ramalho Eanes e Mário Soares e do presidente de Moçambique Samora Machel, entre muitos outros.

Fontes[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Personalidades, integrado no Projecto Grande Porto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.