Efeito Tyndall

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O efeito Tyndall é o efeito óptico da dispersão da luz pelas partículas coloidais, abordado no ramo da Físico-Química. Os sistemas coloidais são dispersões nas quais suas partículas têm tamanho médio entre 1 nm e 1.000 nm. O efeito Tyndall foi descoberto pelo físico irlandês John Tyndall (02 de agosto de 1820 - 04 de dezembro de 1893) , que, em uma de suas experiências, percebeu a transmissão de um feixe de luz num meio contendo partículas em suspensão: Tyndall observou que uma sala cheia de fumo ou poeira tornava visível um feixe de luz que entrasse pela janela.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

O Efeito Tyndall ocorre quando há o espalhamento da luz pelas partículas em suspensão. Neste caso, é possível visualizar o trajeto que a luz faz, pois estas partículas, ao espalhar os raios luminosos, atuam como fontes luminosas secundárias. Assim, as partículas "emprestam" energia da onda eletromagnética à medida que ela se propaga pelo meio e, então, emitem esta energia dentro de um ângulo sólido, cujo vértice é cada partícula. Se o meio for tratado como contínuo, as inomogeneidades ópticas do meio são responsáveis pelo espalhamento de luz do efeito Tyndall. Neste caso, é como se o meio fosse caracterizado por um índice de refração variável e o "tamanho" das regiões nas quais o espalhamento ocorre é determinado pelas distâncias onde o índice de refração varia significativamente. Do ponto de vista físico, é como se o espalhamento de luz fosse apenas a difração da onda luminosa pelas inomogeneidades do meio. (MATVEEV,1990) Uma solução coloidal ou coloide possui o diâmetro médio de suas partículas dispersas entre 1 e 1000 nm. Alguns exemplos de soluções coloidais são: gelatina na água, leite (gordura e proteínas em água), maionese (óleo, vinagre e ovo), xampu na água, sangue (plasma ou parte líquida + glóbulo vermelhos + glóbulos brancos) e cosméticos em geral, como cremes de pele e loções de beleza. O Quadro 1 mostra como eles são classificados, com exemplos elucidativos.

Fase Dispersa Meio de Dispersão Nome técnico Exemplos
sólido gás aerossol fumaça
líquido gás aerossol spray de cabelo, névoa
sólido líquido sol ou gel tintas
líquido líquido emulsão leite, maionese
gás líquido espuma espuma extintora de incêndio
sólido sólido dispersão sólida rubi, algumas ligas
líquido sólido dispersão sólida betume asfáltico, sorvete
gás sólido emulsão sólida espuma isolante
                           Quadro 1 - Classificação dos Colóides. Fonte: ATKINS, 2006.

Referências [1]

[2]

  1. MATVEEV, A.N. Optics. Moscow: Mir Publishers, 1990.
  2. ATKINS, Peter, JONES, Loretta. Princípios de Química. 3a. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.