Embaixada do Equador em Londres

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Embaixada do Equador em Londres
Equador
Equador
Reino Unido
Reino Unido
Ecuador's London embassy 16 August 2012.jpg
Localização
Endereço 3 Hans Crescent
Londres SW1X 0LN
Coordenadas 51° 29′ 56,4″ N, 0° 09′ 41,04″ O
Responsável
Embaixador Ana Albán Mora
Embaixada do Reino Unido em Quito • Lista de embaixadores • Página oficial

A embaixada do Equador em Londres está localizado em um branco estuque com fachada de edifício de tijolos vermelhos em Hans Crescent no Knightsbridge área de Londres, Inglaterra.[1][2] O embaixador equatoriano é Ana Albán Mora.[2]

A partir de agosto 2012, Julian Assange virou residente na embaixada, depois de inicialmente entrar nela em 19 de junho reivindicando asilo político, que foi finalmente concedido pelo governo equatoriano em 16 de agosto.[3][1]

Em 11 de abril de 2019, Assange foi preso Pela Polícia Metropolitana de Londres que foram convidados a entrar pelas autoridades Equatorianas, que o prenderam em conexão por não ter se rendido para a corte em julho de 2012 para ser extraditado à Suécia[4]

Numa declaração feita pouco depois, o presidente equatoriano Lenín Moreno disse que o Equador terminou o asilo de Assange após ter repetidamente violado as convenções internacionais sobre interferência doméstica.


Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.

Fontes

  1. a b John Paul Rathbone (15 de agosto de 2012). «Assuaging Assange». Financial Times. Consultado em 16 de agosto de 2012 
  2. a b «London Diplomatic List». Foreign and Commonwealth Office. Consultado em 15 de agosto de 2012 
  3. WILLIAM NEUMAN and MAGGY AYALA (16 de agosto de 2012). «Ecuador Grants Asylum to Assange, Defying Britain». New York Times. Consultado em 16 de agosto de 2012 
  4. «Julian Assange: quem é o fundador do Wikileaks, preso em Londres após quase 7 anos de asilo em embaixada do Equador» (em inglês). 11 de abril de 2019