Erupção do Fagradalsfjall de 2021

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Erupção do Fagradalsfjall de 2021
Geldingadalagos.jpg
Vulcão Fagradalsfjall
Data 19 de março de 2021 (2021-03-19)—presente
Tipo Erupção efusiva
Localização Geldingadalir, Islândia
63.887° N 22.273° E

A erupção do Fagradalsfjall (pronúncia em islandês [ˈfaɣratalsˌfjatl̥]) começou na noite do dia 19 de março de 2021, pouco antes das 21h30 no horário local, tratando-se da primeira erupção conhecida na Península de Reykjanes em cerca de 800 anos e a primeira erupção no Fagradalsfjall em 6.000 anos.[1][2] O Fagradalsfjall é um vulcão em escudo com várias proeminências localizado a cerca de 40 quilômetros da capital islandesa, Reiquiavique.[3]

Consequências potenciais da erupção poderiam ser a destruição da cidade vizinha, Grindavík, e da infraestrutura rodoviária da Península de Reykjanes,[4] e possivelmente poluição significativa por dióxido de enxofre.[3]

A erupção tem sido chamada de Geldingadalsgos ("erupção de Geldingadalur"), e pode ser uma erupção de um vulcão em escudo, que pode durar vários anos.[5] É visível dos subúrbios da capital, Reiquiavique.[6] O fenómeno atrai um grande número de visitantes,[7] mas altos níveis de gases vulcânicos, como dióxido de carbono e monóxido de carbono, tornam partes das áreas próximas inacessíveis.[8]

Características do vulcão[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Fagradalsfjall

O vulcão Fagradalsfjall faz parte do cinturão vulcânico de Reykjanes e é um vulcão do tipo tuya que se formou sob um glaciar há cerca de 100.000 anos, durante a última era glacial.[9] O vulcão se estende de leste a oeste – a largura na base é de 7,7 quilômetros, o comprimento é de cerca de 15 quilômetros e é basicamente um pequeno planalto com vários picos, morros e rochas proeminentes. O cume do vulcão está a 385 metros acima do nível do mar (ou 224 metros acima do terreno circundante) e é o ponto mais alto da Península de Reykjanes.[10]

Inicio da erupção[editar | editar código-fonte]

Imagem da erupção na manhã de 20 de março de 2021, tirada de um helicóptero do Departamento de Proteção Civil e Gestão de Emergências.
Erupção do Fagradalsfjall em 24 de março de 2021.
Vista da erupção do Fagradalsfjall em 25 de março de 2021

Começando em dezembro de 2019 e em março de 2021, uma sucessão de terramotos, dois dos quais atingiram uma magnitude de 5,6 na escala Richter, abalou a Península de Reykjanes, gerando preocupações de que uma erupção era iminente.[11][12][13] Acredita-se que os terramotos tenham sido desencadeados por intrusões de diques e magma se movendo sob a península.[14] Pequenos danos a casas foram relatados pelo terramoto de 5,6 em 4 de fevereiro.[15] Nas últimas três semanas, mais de 40.000 tremores foram registrados por sismógrafos.[16]

Em meados de março de 2021, o número e a intensidade dos tremores enfraqueceram drasticamente, e estudos mostraram que surgiram os chamados "terrematos-gatilho", decorrentes da descarga de tensões devido à pressão do canal de magma formado sob o Fagradalsfjall. O processamento de dados de GPS e uma diminuição na atividade sísmica indicaram que o fluxo de magma na câmara magmática havia diminuído e uma erupção ocorreria em breve.[17]

Após vários pequenos terramotos, a erupção começou por volta das 21h30 em 19 de março de 2021. A julgar pelas fotografias tiradas do helicóptero da Guarda Costeira, a erupção ocorre por meio de uma fenda de cerca de 500–700 m de comprimento. Um dos fluxos de lava flui para o sudoeste, o outro é direcionado para o oeste. O final do fluxo de lava do sudoeste está localizado a aproximadamente 2,6 km da estrada de Südürlandswegur, que corre ao longo da costa sul da Península de Reykjanes.[17] Durante a erupção, muitos gases vulcânicos são liberados, então o Departamento de Proteção Civil e Gerenciamento de Emergências da Islândia alertou as pessoas nas proximidades do vulcão sobre a alta poluição por gás e pediu que deixem a zona de erupção.[17]

Com base nos dados obtidos na manhã do dia 20 de março de 2021, pode-se verificar que até o momento a erupção se limita ao pequeno vale de Geldingadalur e é improvável que o fluxo de lava cause danos significativos. Nenhuma cinza vulcânica da erupção foi encontrada no ar. As autoridades islandesas estão a acompanhar de perto a evolução, especialmente no que diz respeito à poluição por gás. É importante destacar que o território próximo aos locais de erupção é uma zona perigosa, e há restrições para sua permanência.[17]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Long Dormant Volcano Comes to Life in Southwestern Iceland». US News. Associated Press. 19 de março de 2021. Consultado em 20 de março de 2021 
  2. Hafstað, Vala (20 de março de 2021). «'Best Possible Location' for Eruption». iceland monitor. iceland monitor. Consultado em 20 de março de 2021 
  3. a b «"Small" volcanic eruption in Iceland lights up night sky near Reykjavik». France 24. 20 de março de 2021. Consultado em 20 de março de 2021 
  4. «Hugsanlegum upptakasvæðum fjölgar um eitt í nýrri spá». RÚV (em islandês). 5 de março de 2021. Consultado em 21 de março de 2021 
  5. «Vísbendingar um dyngjugos sem getur varað í ár». www.mbl.is (em islandês). Consultado em 24 de março de 2021 
  6. «Gosið sést vel af höfuðborgarsvæðinu». www.mbl.is (em islandês). Consultado em 24 de março de 2021 
  7. «„Þetta er hálfgerð Þjóðhátíð hérna"». www.mbl.is (em islandês). Consultado em 24 de março de 2021 
  8. «„Ekkert í líkingu við það sem við höfum séð áður"». www.mbl.is (em islandês). Consultado em 25 de março de 2021 
  9. «Hvað getið þið sagt mér um Fagradalsfjall?». Vísindavefurinn (em islandês). Consultado em 21 de março de 2021 
  10. Hansen, Hans H. (2015), Íslands atlas, ISBN 978-9979-3-3494-1, OCLC 1039631327, consultado em 21 de março de 2021 
  11. Peltier, Elian (4 de março de 2021). «In Iceland, 18,000 Earthquakes Over Days Signal Possible Eruption on the Horizon». The New York Times. Consultado em 20 de março de 2021 
  12. «M 5.6 - 11 km SW of Álftanes, Iceland». USGS-ANSS. USGS. Consultado em 20 de março de 2021 
  13. «M 5.6 - 6 km SE of Vogar, Iceland». USGS-ANSS. USGS. Consultado em 20 de março de 2021 
  14. Hafstað, Vala (18 de março de 2021). «Earthquakes on Reykjanes Peninsula Explained». iceland monitor. iceland monitor. Consultado em 20 de março de 2021 
  15. Frímann, Jón (24 de fevereiro de 2021). «Earthquake with magnitude Mw5,7 in Reykjanes volcano (update at 12:28 UTC)». Iceland Geology. Iceland Geology. Consultado em 20 de março de 2021 
  16. «Volcano erupts near Iceland's capital Reykjavik». BBC. BBC. 20 de março de 2021. Consultado em 20 de março de 2021 
  17. a b c d «Um lítið gos að ræða | Fréttir». Veðurstofa Íslands (em islandês). Consultado em 21 de março de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]