Esquizofrenia progressiva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2017). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A esquizofrenia progressiva (ou esquizofrenia lentamente progressiva) era uma categoria de esquizofrenia diagnosticada por psiquiatras na União Soviética. Na época, a psiquiatria ocidental reconhecia apenas quatro tipos da doença: a esquizofrenia catatônica, a esquizofrenia hebefrênica, a paranóia e a esquizofrenia simples. Os critérios de diagnóstico para esta quinta categoria eram vagos, de forma que podia ser aplicado a virtualmente qualquer pessoa que sofresse de distúrbios mentais e tivesse interesses além da necessiodade de sobrevivência. O diagnóstico foi muitas vezes aplicados a dissidentes do regime soviético que nem sempre sofriam de doenças mentais, de forma que pudessem ser internados à força em hospitais psiquiátricos.

Ver também[editar | editar código-fonte]