Eugene Lazowski

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Eugene Lazowski
Nascimento 1913
Częstochowa
Morte 16 de dezembro de 2006 (92–93 anos)
Eugene
Cidadania Estados Unidos, Polónia
Alma mater
  • Wydział Lekarski Uniwersytetu Warszawskiego
Ocupação médico, pediatra
Empregador Universidade de Illinois em Urbana-Champaign

Eugene Lazowski (1913 - 16 de dezembro de 2006) foi um médico polonês que salvou milhares de pessoas na Segunda Guerra Mundial ao criar uma epidemia falsa.

Segunda Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

Antes do início da Segunda Guerra Mundial, Eugeniusz Łazowski formou-se em medicina na Universidade Józef Piłsudski em Varsóvia, Polônia. Durante a Segunda Guerra Mundial, Łazowski serviu como segundo-tenente do exército polonês em um trem da Cruz Vermelha e, em seguida, como médico militar do Exército Nacional da resistência polonesa. Após a ocupação alemã da Polônia, Łazowski residiu em Rozwadów com sua mulher e filha. Łazowski passou um tempo em um campo de prisioneiros de guerra antes de sua chegada à cidade, onde se reuniu com sua família e começou a praticar medicina com seu amigo da escola de medicina, o Dr. Stanisław Matulewicz. Usando uma descoberta médica de Matulewicz, que pessoas saudáveis poderiam receber uma injeção de uma cepa de Proteus que faria com que apresentassem resultados positivos para tifo sem sofrer a doença, Łazowski criou um surto falso de tifo epidêmico na cidade de Rozwadów (hoje um distrito) de Stalowa Wola), que os alemães colocaram em quarentena. Isso salvou cerca de 8.000 pessoas de serem enviadas para campos de concentração alemães no Holocausto.[1]

Referências

  1. «Chicago's 'Schindler' who saved 8,000 Poles from Nazis dies Chicago Sun-Times - Find Articles». web.archive.org. 30 de outubro de 2007. Consultado em 21 de setembro de 2021