FA Minute Book

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Football Association 1863 Minute Book, mais conhecido simplesmente por FA Minute Book, é um livro histórico que traz as primeiras 13 regras do Futebol. O manual tem, ainda, referências às primeiras reuniões dos dirigentes federativos, documentos relativos à criação da Taça da Inglaterra (a mais antiga competição oficial da modalidade) e dados sobre a organização do primeiro jogo internacional, entre as seleções da Inglaterra e da Escócia.[1]

O documento, avaliado em 2,5 milhões de libras esterlinas (cerca de 3,9 milhões de dólares), foi escrito em 1863 por Ebenezer Cobb Morley, ex-primeiro secretário da Football Association.[2] Ela marca o momento em que o futebol e o hugby começaram a percorrer caminhos diferentes, a ponto de hoje serem duas modalidades completamente distintas.[3]

Em 2013, em comemoração aos 150 anos, o livro foi exposto, de 21 de agosto a 17 de dezembro, na Biblioteca de Londres.[4]

História da criação livro[editar | editar código-fonte]

No dia 26 de outubro de 1863, Ebenezer Cobb Morley se reuniu com representantes de 12 clubes ingleses para delinear as Regras do Futebol, no encontro que definiria o nascimento do futebol.[5]

Quarenta e quatro dias depois, o futebol nascia graças a esse pequeno livro, publicado com 13 determinações básicas para a prática do esporte.[5]

As Regras de Cambridge foram formuladas a partir de um encontro entre representantes das escolas de Eton, Harrow, Rugby, Shrewsbury e Winchester. Era a tentativa de unificar o jogo através da conciliação de suas peculiaridades. Foi a partir da revisão das Regras de Cambridge, interligadas com as de Sheffield, que a Football Association determinou o seu próprio jogo.[5]

A primeira versão das Regras do Jogo trazia definições genéricas sobre o futebol. Delimitava o tamanho do campo, as infrações e as saídas de jogo. Pregos e placas de ferro estavam vetados das chuteiras. E as maiores diferenças para o esporte atual estavam no impedimento e no uso das mãos. Qualquer jogador do mesmo time à frente da linha da bola estava impedido, o que tornava os passes em progressão impossíveis. Além disso, o goleiro não existia e qualquer jogador poderia agarrar a bola no alto – ganhando uma cobrança de tiro livre se fizesse isso.[5]

Referências

  1. futebol365.pt/ Primeiro manual de regras do futebol ao lado da «Magna Carta» e Shakespeare
  2. esportes.terra.com.br/ Livro com primeiras regras do futebol é exibido na Biblioteca Britânica
  3. publico.pt/ As regras que colocaram o futebol no caminho do futebol
  4. lance.com.br/ 13 regras
  5. a b c d trivela.uol.com.br/