Fabien Vehlmann

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Fabien Vehlmann
Quai des Bulles 2010 - Fabien Vehlmann.jpg

Fabien Vehlmann, Quai des Bulles, Saint-Malo, 2010.

Biografia
Nascimento
Nome no idioma nativo
Fabien VehlmannVisualizar e editar dados no Wikidata
Cidadania
Atividade
Outras informações
Empregador

Fabien Vehlmann, (30 de Janeiro de 1972) é um escritor francês de banda desenhada, mais conhecido pelas séries Green Manor e Seuls. Yvan Delporte alcunhou-o de "o René Goscinny do terceiro milénio".[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Fabien Vehlmann, nasceu a 30 de Janeiro de 1972 em Mont-de-Marsan, França,[2] cresceu em Landes e no Saboia e estudou em Nantes (Audencia). Em 1996, participou num concurso para argumentista para a revista do Spirou, mas foi eliminado pois não seguiu as normas exigidas. Apesar dessa reviravolta do destino, Fabien não desistiu e enviou toneladas de argumentos para a revista, até que finalmente, foi aceite um ano mais tarde. O seu trabalho começou a destacar-se e, rapidamente, começou a escrever para muitos desenhadores incluindo Eric Maltaite e René Follet.[2] Em 1998 começou a escrever as crónicas de Green Manor, desenhada por Denis Bodart e pouco tempo depois, com Bruno Gazzotti, criou a série Seuls. Durante os 30 anos da revista Fluide Glacial, sem que o público compreendesse porquê, Fabien personificou Ludovic Vernoy , um leitor dessa revista, nascido a 1 de Abril de 1975. Posteriormente em 2006, associado a Yoann (desenhador), iniciou a série de banda desenhada Une Aventure de Spirou et Fantasio par ... criando uma versão do Spirou ao estilo hewlettienne (ex: desenhos de Gorillaz). Finalmente em 2009, Velhmann e Yoann, cujo primeiro trabalho em conjunto foi, Les géants pétrifiés de Spirou e Fantásio, foram finalmente seleccionados como a equipe oficial da série regular de Spirou e Fantásio, substituindo o duo Morvan e Munuera.[3]

Prémios[editar | editar código-fonte]

  • 2002: Íris, no Prix Saint-Michel por Le Marquis d'Anaon[4]
  • 2002: Melhor argumento, no salão internacional de BD de Angoulême por Green Manor
  • 2002: Melhor BD, no salão internacional de BD de Angoulême por Samedi et Dimanche
  • 2005: Melhor argumento, no salão internacional de BD de Angoulême por Le Marquis d'Anaon
  • 2006: Nomeado para Melhor BD (língua francesa) no Prix Saint-Michel por Seuls[5]
  • 2007: Prix des libraires BD, do Canal BD, por Les cinq conteurs de Bagdad[6]
  • 2008: Nomeado para Melhor BD jovem, no Prix Saint-Michel por Seuls 3[7]

Obras editadas[editar | editar código-fonte]

Des Lendemains sans nuage, Le Lombard, Bruxelas, 2001
    Argumento : Fabien Vehlmann - Desenho : Ralph Meyer & Bruno Gazzotti

Referencias[editar | editar código-fonte]

  1. Anspach, Nicolas (25 de março de 2006). «Vehlmann & Meyer». ActuaBD (em em francês). Consultado em 25 de setembro de 2008 
  2. a b Illies Dzanouni (2002). «Interview: entretien avec Fabien Vehlmann». Auracan (em em francês). Consultado em 25 de setembro de 2008 
  3. ToutenBD
  4. «Site oficial 2002». Consultado em 1 de março de 2009. Arquivado do original em 27 de junho de 2008 
  5. «Site oficial 2006 (Nomeados)» (PDF). Consultado em 1 de março de 2009. Arquivado do original (PDF) em 21 de novembro de 2006 
  6. «Prix des libraires BD». CanalBD (em em francês). Consultado em 25 de setembro de 2008 
  7. «De genomineerden 2008». Consultado em 15 de outubro de 2008. Arquivado do original em 22 de dezembro de 2008 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]