Fanboy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para a série de animação da Nickelodeon, veja Fanboy e Chum Chum.

Fanboy (no feminino, fangirl) é um termo descritivo, muitas vezes depreciativo, para definir uma pessoa que é de forma excessiva[1][2] por um produto, pessoa ou empresa; que se demonstra ao defender fortemente sua opinião a respeito do assunto. O termo geralmente está interligado à cultura nerd.

O termo é um anglicismo, vindo das palavras fan (fã) e boy (garoto).

Estereótipo[editar | editar código-fonte]

O estereótipo comum atribuído a este grupo é de que seu julgamento é parcial sobre o assunto[3], e que demonstra agressividade na presença de críticas, dificuldade de admitir falhas e ressaltar excessivamente pontos positivos quanto ao assunto do qual se é fã.

Os objetos de devoção incluem: empresas, personagens, seriados, mangás, jogos, softwares, artistas, celebridades, grupos musicais, políticos e etc.

Alguns exemplos são dos usuários de consoles de videogame, smartphones, acompanhantes de HQs e adeptos de ideologias políticas partidárias.[4]

Referências

  1. «fanboy». Oxford Dictionaries. Consultado em 20 de janeiro de 2017 
  2. «fanboy». Merriam-Webster. Consultado em 20 de janeiro de 2017 
  3. «6 sinais que provam que você pode ser um fanboy». Critical Hits. 4 de dezembro de 2013. Consultado em 20 de janeiro de 2017 
  4. «'Fanboys' confundem suas próprias imagens com as das empresas que idolatram». Galileu. 17 de agosto de 2011. Consultado em 18 de agosto de 2011. Arquivado do original em 30 de março de 2014 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre entretenimento é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.