Federação Internacional de Associações e Instituições Bibliotecárias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Federação Internacional de Associações e Instituições Bibliotecárias
(IFLA)
logotipo da instituição
Tipo Fundação Internacional com fins culturais
Fundação 1927
Estado legal Ativa
Propósito Promover o valor dos serviços das bibliotecas e da informação mundialmente.
Sede Holanda
Línguas oficiais Francês, Inglês e Espanhol
Presidente Gloria Pérez-Salmerón
Sítio oficial ifla.org

A Federação Internacional de Associações e Instituições Bibliotecárias (IFLA)[1] é um organismo internacional que representa os interesses dos serviços de biblioteca e informação e dos seus utilizadores (português europeu) ou usuários (português brasileiro). Constitui-se como a principal voz dos profissionais de informação e documentação.

História[editar | editar código-fonte]

Foi fundada em 1927 em Edimburgo, Escócia, durante uma conferência internacional de profissionais, e registada na Holanda em 1971. Tem atualmente mais de 1400 membros em mais de 140 países por todo o mundo. Trata-se de uma organização independente, não governamental e não lucrativa, que tem como principais objetivos promover o valor dos serviços da biblioteca e informação, fomentar as boas práticas profissionais e representar os interesses da comunidade profissional[2].

Em 1994, em conjunto com a UNESCO, emitiu o Manifesto da UNESCO para a Biblioteca Pública manifesto proclamando a confiança que esta última "deposita na Biblioteca Pública, enquanto força viva para a educação, a cultura e a informação, e como agente essencial para a promoção da paz e do bem-estar espiritual nas mentes dos homens e das mulheres."[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Manifesto da IFLA/Unesco sobre Bibliotecas Públicas – 1994». Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas. 1994. Consultado em 18 de fevereiro de 2018 
  2. «O que é a IFLA?»