Felizes anos vinte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Berlim em 1926

Felizes anos vinte ou anos vinte dourados é a década de 1920 na Alemanha. A era começou com o fim da Primeira Guerra Mundial e terminou com a crise de 1929. O termo alemão (Goldene Zwanziger) é frequentemente aplicado à experiência do país de crescimento econômico saudável, expansão dos valores liberais na sociedade e surgimento de esforços experimentais e criativos no campo da arte. Antes desse período, a República de Weimar havia experimentado níveis recordes de inflação de um trilhão por cento entre janeiro de 1919 e novembro de 1923. A inflação era tão severa que a moeda impressa era frequentemente usada como combustível doméstico e exigências diárias como comida, sabão e eletricidade custa um carrinho de mão cheio de notas. Foi somente após as medidas de reforma econômica radical iniciadas pela República de Weimar, como a introdução de uma nova moeda, o Rentenmark, um controle fiscal mais rígido e uma redução nos obstáculos burocráticos que levaram a um ambiente de estabilidade econômica e prosperidade na Alemanha. Nos Estados Unidos, o período foi chamado de os Roaring Twenties; e na França, era conhecido como Les Années folles.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BERLIN Die Zwanzigerjahre - Kunst und Kultur 1918-1933, Text: Rainer Metzger, Bildauswahl: Christian Brandstätter, dtv, München 2006, ISBN 978-3-423-34407-4
  • Michael Bienert, Elke Linda Buchholz: Die Zwanziger Jahre in Berlin. Ein Wegweiser durch die Stadt. Berlin-Story-Verlag, Berlin 2005, ISBN 3-929829-28-2.
  • Gerd Presler: Glanz und Elend der Zwanziger Jahre. Die Malerei der Neuen Sachlichkeit. DuMont Verlag, Köln 1992, ISBN 3-7701-2825-7 (DuMont-Taschenbücher 285).
  • Steffen Raßloff: Bürgerkrieg und Goldene Zwanziger. Erfurt in der Weimarer Republik. Sutton Verlag, Erfurt 2008, ISBN 978-3-86680-338-1.
  • Eberhard Kolb, Dirk Schumann: Die Weimarer Republik. 8., aktualisierte und erweiterte Auflage 2012, Oldenbourg, ISBN 978-3486712674. Darin Kap. 3 (S. 95-111): „Künstlerische Avantgarde und Massenkultur. Zur Physiognomie der ‚goldenen zwanziger Jahre‘“ (auch in: Eberhard Kolb, Deutschland 1918-1933: Eine Geschichte der Weimarer Republik, Oldenbourg 2010, S. 137-160).
  1. «Weisse Maus Cabaret | Cabaret Berlin». www.cabaret-berlin.com. Consultado em 27 de março de 2016