Festival Santista de Teatro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Criado em 1958, o Festival Santista de Teatro (FESTA)[1] é o mais antigo festival de artes cênicas em atividade no Brasil, reconhecido pela Ordem do Mérito Cultural[2]em âmbito federal. O evento, onde despontaram dramaturgos como Plínio Marcos[3] e Carlos Alberto Soffredini[4], também se posiciona historicamente ao propor o debate e a reflexão sobre as artes e políticas culturais.

Fiel à premissa em promover a diversidade teatral, o evento abrange os mais variados gêneros e formatos, com programação adulta e infantojuvenil, em espaços convencionais, alternativos e de rua.

O tema do FESTA 60[5] em 2018 foi “Mulheres em Cena: Da luta de Pagu aos dias de hoje”, propondo naquela edição uma reflexão acerca da atualidade da vida e obra da autora, diretora, cronista e militante política Patrícia Galvão (1910-1962)[6], idealizadora do festival, além de tantas outras que – em cena e também fora dela – contribuíram para os movimentos culturais brasileiro.

Referências

  1. «Festival Santista de Teatro - FESTA». www.facebook.com. Consultado em 13 de julho de 2020 
  2. «Lista de agraciados na Ordem do Mérito Cultural». Wikipédia, a enciclopédia livre. 13 de julho de 2020 
  3. «Plínio Marcos». Wikipédia, a enciclopédia livre. 11 de junho de 2020 
  4. «Carlos Alberto Soffredini». Wikipédia, a enciclopédia livre. 5 de julho de 2018 
  5. «festival santista de teatro». Prefeitura de Santos. Consultado em 13 de julho de 2020 
  6. «Pagu». Wikipédia, a enciclopédia livre. 18 de maio de 2020