Fluxo de trabalho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde fevereiro de 2008). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.

Fluxo de Trabalho (em inglês, workflow) é a seqüência de passos necessários para se automatizar processos de negócio, de acordo com um conjunto de regras definidas, permitindo que sejam transmitidos de uma pessoa para outra.[carece de fontes?]

Conceito[editar | editar código-fonte]

Segundo a WfMC[1] (Workflow Management Coalition), fluxo de trabalho é a automação do processo de negócio, na sua totalidade ou em partes, onde documentos, informações ou tarefas são passadas de um participante para o outro para execução de uma ação, de acordo com um conjunto de regras de procedimentos.

A automação do processo de negócio identifica as várias atividades do processo, regras de procedimento e controle de dados associados para gerenciar o fluxo durante a ativação do processo.

Muitas instâncias individuais fazem parte de um mesmo processo. Todas devem atuar harmonicamente para se tornarem operacionais, cada uma associada a um conjunto específico de dados relevantes.

Tipos[editar | editar código-fonte]

Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde junho de 2015). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Além dos vários tipos de Workflow citados (ad hoc, produção e transação, administrativo etc), seguem abaixo os dois tipos a ser mencionados.

Orientado a Objetos[editar | editar código-fonte]

Objeto é a combinação de atributos e métodos num único objeto: o conjunto de atributos, ou dados, e instruções sobre como os dados devem ser processados, estocados, recuperados e visualizados pelo usuario.

Os atributos são os padrões de fluxo de trabalho, os casos ou instâncias, sendo as tarefas e formulários e o comportamento é a forma de processá-los.

Permite o desenvolvimento de aplicações complexas. Características:

  • Encapsulamento: é a possibilidade de que o software combinem múltiplos procedimentos em uma única representação procedural.
  • Herança: é a possibilidade de se criar novos procedimentos baseados em regras e propriedades herdadas de outros procedimentos já existentes.
  • Integridade Referencial é a garantia de que a informação passada por herança seja igual à informação que a gerou.
  • Procedimentos Compostos: é a ferramenta que o software deve ter para permitir a construção de procedimentos baseados em outros procedimentos.
  • Bibliotecas procedurais: é a coleção de procedimentos que podem ser recombinados e reusados em outros procedimentos.
  • Ambiente gráfico baseado em ícones: é a possibilidade de usar ícones para desenvolver as aplicações que vão possibilitar automatizar o fluxo de trabalho.Com isso é permitido aos programadores de Workflow manipularem por, por meio de ícones, elementos como tarefa, usuários, processos,procedimentos e rotinas.

Sistemas de gestão de fluxos de trabalho[editar | editar código-fonte]

Os sistemas de gestão de fluxos de trabalho (em inglês, WfMS – Workflow Management Systems) se inserem no contexto geral de programas de computador cujo objetivo é o suporte ao trabalho cooperativo, onde se enfatiza a interação entre usuários, e não apenas a interação usuário-sistema.

A gestão de fluxos de trabalho pode usar um conjunto de ferramentas para administrar, monitorar, controlar as aplicações clientes do fluxo, as aplicações invocadas, ferramentas de processos entre outras, e passa por várias transformações buscando melhorar processos de sua própria gestão.

As ferramentas utilizadas para gestão de fluxos apresentam algumas deficiências; por exemplo, podem não descrever processos de exceções, apresentar interações pouco flexíveis e não escalarem.

Comparativo entre fluxos de trabalho e processos de software[editar | editar código-fonte]

Fluxos de trabalho e processos de engenharia de sistemas possuem pontos em comum. Ambos têm como objetivo definir processos, sendo que o primeiro define processos de negócios enquanto o segundo define o processo de produção de programas de computador.

O conceito de fluxo de trabalho surgiu no campo dos negócios, com a necessidade de definir de uma maneira formal as atividades executadas na empresa. Paralelamente os processos de software surgiram no meio acadêmico, com o objetivo de definir formalmente como se deve ser produzir um programa.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]