Francisco Xavier de Brito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Francisco Xavier de Brito (LisboaOuro Preto, 24 de dezembro de 1751) foi um entalhador e escultor português, responsável por diversas talhas de Igrejas do período Barroco Mineiro.

Como mestre-escultor realizou a talha dos seis altares laterais da Igreja da Ordem Terceira de São Francisco da Penitência no Rio de Janeiro, entre 1735 e 1738[1]. Após a conclusão da Igreja, mudou-se para Minas Gerais, onde executou o risco da talha da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, em Catas Altas do Mato Dentro.

Outras obras de Xavier de Brito em Minas foram a talha da Igreja de Santa Ifigênia (Ouro Preto) (ou Nossa Senhora do Alto da Cruz em Ouro Preto), onde realizou trabalhos em 1747 e 1748 na capela-mor com esculturas de anjos; e o altar-mor da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar, de 1746 até 1751[1].

Francisco Xavier de Brito faleceu em Ouro Preto.

Características[editar | editar código-fonte]

A presença de muitos querubins é uma marca de suas obras. As tarjas e medalhões são sempre rodeados por anjos e sempre valorizados pelo movimento[1].

A talha da capela-mor da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar, realizada por Xavier de Brito, é considerada a obra-prima do gênero no período[2]. O trabalho inclui a Virgem do Pilar entronizada em local tradicionalmente reservado ao Santíssimo Sacramento e a coroação é rodeada por vários anjos e querubins de diferentes tamanhos. As colunas salomônicas e as pilastras chamadas de quartelões foram adotadas como elementos de suporte[2].

Referências

  1. a b c CAMPOS, Adalgisa Arantes. Introdução ao Barroco Mineiro, Editora Crisálida. Belo Horizonte, 2006. p.52
  2. a b OLIVEIRA, Myriam Andrade Ribeiro de. Barroco e rococó na arquitetura religiosa da Capitania de Minas Gerais. In: História de Minas Gerais - As Minas Setecentistas - v.2. 1ª ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2007, p.365-382

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]