Furacão Helene (2018)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros furacões homônimos, veja Furacão Helene.
Furacão Helene
Categoria 2 (EFSS)
Furacão Helene no seu pico de intensidade ao oeste de Cabo Verde em 11 de setembro
Formação 07 de setembro de 2018
Dissipação 22 de setembro de 2018
Vento mais forte (1 min) 95 nós (176 km/h, 109 mph)
Pressão mais baixa 960 hPa (mbar) ou 720 mmHg
Danos Desconhecido
Fatalidades 3
Áreas afetadas África Ocidental, Cabo Verde, Açores, Irlanda, Reino Unido

Furacão Helene (conhecido como Tempestade Helene na Irlanda e no Reino Unido enquanto extratropical) foi um dos furacões do Atlântico mais ao leste já registrados. A oitava tempestade nomeada e quarto furacão da Temporada de furacões no Atlântico de 2018, o Furacão Helene desenvolveu-se a partir duma onda tropical vigorosa que deslocou-se da costa africana em 6 de setembro. A onda foi classificada como um potencial ciclone tropical pouco depois, e no final de 7 de setembro a perturbação organizou-se numa depressão tropical, enquanto estava próxima da costa de Senegal. A depressão rapidamente fortaleceu-se na Tempestade Tropical Helene no dia seguinte. Movendo-se para o oeste em direção às ilhas de Cabo Verde, o Furacão Helene continuou a organizar-se, e em 9 de setembro, intensificou-se num furacão, o quarto da temporada de 2018. O furacão continuou a fortalecer-se quando iniciou uma virada para o norte, e em 11 de setembro atingiu seu pico de intensidade como um furacão de Categoria 2, à pouca distância do status de grande furacão. Depois, o Furacão Helene começou a enfraquecer-se ao encontrar um ambiente cada vez mais desfavorável. Enfraquecendo-se para uma tempestade tropical em 13 de setembro, o Furacão Helene iniciou uma transição extratropical gradual ao aproximar-se dos Açores. Finalmente, em 16 de setembro, o Furacão Helene tornou-se um poderoso ciclone extratropical sobre o nordeste do Oceano Atlântico. Enfraqueceu consideravelmente quando aproximou-se e atravessou o Reino Unido, antes de ser absorvido por outro sistema em 22 de setembro.

O Furacão Helene provocou a rara emissão de avisos de furacão nas ilhas do sul de Cabo Verde, assim como um aviso de tempestade tropical, embora a tempestade ultimamente tenha passado ao sul das ilhas com pouco efeito adverso.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Furacão Helene (2018)

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre ciclones tropicais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.