Galiteuthis glacialis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaGaliteuthis glacialis
Vista ventral de espécimen adulto do Mar de Ross, com comprimento de manto 321 mm (13 in)
Vista ventral de espécimen adulto do Mar de Ross, com comprimento de manto 321 mm (13 in)
Ilustração de paralarva (esquerda: vista dorsal, direita: vista ventral)
Ilustração de paralarva (esquerda: vista dorsal, direita: vista ventral)
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante (IUCN 3.1) [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Moluscos
Classe: Cephalopoda
Ordem: Oegopsida
Família: Cranchiidae
Género: Galiteuthis
Espécie: G. glacialis
Nome binomial
Galiteuthis glacialis
Chun, 1906[2]
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Galiteuthis glacialis

Galiteuthis glacialis é uma espécie de lula vitrea da convergência antarctica. É uma das mais abundantes lulas nas águas em torno da Antarctica. É de porte média, alcançando o maximo comprimento de manto de 0,5 m (1 6 pé).[3][4]

Distribuição[editar | editar código-fonte]

G. glacialis ocorre nas águas mesopelágicas do Oceano antártico. A sua área de distribuição pode ser circumpolar, com presença Antarctica e Sub-Antarctica.[5]

Ecologia[editar | editar código-fonte]

Esta lula é predada por inumeros predadores no oceano antárctico, principalmente por Albatrozes e pinguins.

Provávelmente estas lulas alimentam-se de Zooplâncton mesopelágico que por sua vez se alimenta em matéria orgânico afundando das camadas superiores do oceano.[5]

Referências

  1. Barratt, I.; Allcock, L. (2014). «Galiteuthis glacialis». The IUCN Red List of Threatened Species. 2014: e.T163374A1003312. doi:10.2305/IUCN.UK.2014-1.RLTS.T163374A1003312.enAcessível livremente. Consultado em 1 de março de 2018  Parâmetro desconhecido |doi-access= ignorado (ajuda)
  2. Philippe Bouchet (2018). «Galiteuthis glacialis (Chun, 1906)». World Register of Marine Species. Flanders Marine Institute. Consultado em 1 de março de 2018 
  3. «Galiteuthis glacialis (Chun, 1906)». Smithsonian Institution. Consultado em 17 de março de 2012 
  4. Richard E. Young & Katharina M. Mangold (1922-2003) (2006). «Galiteuthis glacialis (Chun, 1906)». The Tree of Life Web Project. Consultado em 16 de março de 2012 
  5. a b Guerreiro, Miguel & Phillips, Richard A & Cherel, Yves & Ceia, Filipe R & Alvito, Pedro & Rosa, Rui & Xavier, José C. 2015. Habitat and trophic ecology of Southern Ocean cephalopods from stable isotope analyses. Marine Ecology Progress Series, published online on June 18, 2015. doi:10.3354/meps11266


Ligações externas[editar | editar código-fonte]